Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Arqueólogos descobrem templo maia de adoração ao sol

Ruínas de 1.600 anos trazem representações do astro em diferentes momentos

Um grupo de arqueólogos descobriu no norte da Guatemala um templo que demonstra o culto dos antigos maias ao sol. O “Templo do Sol Noturno” foi encontrado no sítio arqueológico El Zotz, situado cerca de 500 quilômetros ao norte da capital guatemalteca, berço da civilização maia.

“Trata-se de uma estrutura incrível por sua arte e função para homenagear o sol”, explicou o arqueólogo americano Thomas Garrison durante a apresentação da descoberta na Cidade da Guatemala. Além de Garrison, da Universidade da Califórnia (EUA), participaram desse trabalho Stephen Houston, da Brown University, e Edwin Román, da Universidade de Austin (Texas). “As escavações oferecem uma visão sem precedentes de como os maias imaginavam o pós-vida e como a figura do sol foi combinada com a dos reis e suas dinastias”, acrescentou Houston.

Leia também: Arqueólogos encontram barragem maia de 80 metros

Estrutura foi construída para se destacar durante o nascer e o pôr do sol

Estrutura foi construída para se destacar durante o nascer e o pôr do sol (/)

Visão imponente – Com treze metros de altura e localizado em um dos pontos mais altos do vale de Buena Vista, o templo era uma presença imponente há 1.600 anos atrás, quando a cidade maia de Zotz vivia o seu apogeu, explicou Houston. O vale de Buena Vista foi uma das rotas mais importantes de comércio entre as zonas leste e oeste da região maia de Petén, conhecida também como uma zona de conflito entre os reinos de Tikal e Waka.

Pintado de vermelho, o templo representava o poder da dinastia reinante e foi planejado para parecer mais luminoso no nascer e no pôr do sol. Na decoração do templo, talhada na pedra, os arqueólogos identificaram representações de diferentes momentos do astro, desde seu nascimento no horizonte até o ocaso, em mais um indício da glorificação dos maias ao sol.

(Com agência EFE)