Clique e assine a partir de 9,90/mês

Alemanha promove show para testar potencial de contaminação da Covid-19

Pesquisa irá auxiliar os cientistas a montarem plano de retomada de atividades artísticas e atléticas no país

Por Jana Sampaio - 19 jul 2020, 20h15

Com pouco mais de 200 mil casos confirmados do novo coronavírus e nove mil óbitos, a Alemanha é apontada internacionalmente como um dos países que melhor conteve o avanço da pandemia em seu território. Após testar em massa a população, o país se prepara agora para realizar um experimento com quatro mil pessoas em um show de música pop. A ideia é que o experimento, orçado em um milhão de euros, ajude na elaboração de um modelo matemático que evite novos surtos após a adoção de medidas de flexibilização do isolamento e distanciamento social.

Para tirar o projeto do papel, quatro mil voluntários entre 18 e 50 anos e que testaram negativo para a Covid-19 foram convocados. O show do cantor pop alemão Tim Bendzko está marcado para o dia 22 de agosto na arena de Leipzig, no leste da Alemanha. A escolha da atração foi feita após os organizadores da pesquisa, que trabalham no Hospital Universitário de Halle, entender que o sucesso da experiência dependeria da proximidade do público, que receberá um dispositivo para rastrear seus movimentos e a distância entre eles.

Serão distribuídas ainda máscaras de proteção do tipo FFP2 para reduzir os riscos de infecção e desinfetantes fluorescente. Com essa última ferramenta será possível rastrear as superfícies mais tocadas pelos participantes.

A pesquisa será realizada em três contextos: no primeiro, duas portas serão disponibilizas para entrada e saída e não haverá regras de distanciamento; na segunda, o número de portas será maior e as medidas de higiene e distanciamento serão mais restritivas, e por último os participantes ficarão sentados nas arquibancadas com distância mínima de 1,5 metro entre si.

Continua após a publicidade

O objetivo é identificar possíveis cenários para que atletas e artistas voltem a se apresentar e a jogar após o dia 30 de setembro, prazo mínimo estabelecido pelo governo alemão.

Publicidade