Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Agência europeia também descarta relação entre meteorito que caiu na Rússia e asteroide DA14

De acordo com as agências espaciais americana e europeia, as rotas dos dois objetos espaciais eram completamente diferentes

A Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) divulgou um comunicado informando que o meteorito que atingiu a região russa de Tcheliabinsk, nos Montes Urais (centro do país), não tem nenhuma relação com o asteroide 2012 DA14, que passou pela Terra nesta sexta-feira, uma vez que as trajetórias de ambos são diferentes. O impacto ocorreu às 9h20, horário local (1h20 em Brasília). De acordo com a Nasa, a agência espacial americana, ele tinha 15 metros de diâmetro antes de atingir a atmosfera da Terra, um terço do tamanho do asteroide DA14. O rastro luminoso do meteoro ficou visível por cerca de 30 segundos e foi mais brilhante do que o Sol.

Às 17h24 do horário de Brasília, o asteroide atingiu o ponto mais próximo ao planeta, tornando-se o primeiro objeto cósmico a passar mais perto da Terra desde que esse tipo de medição começou a ser feita, embora suficientemente longe para que não tivesse nenhuma consequência, segundo os especialistas. De acordo com informações da Nasa, ainda estão sendo coletados dados sobre o meteorito, mas ele estaria viajando do norte para o sul, enquanto o asteroide DA14 faz sua trajetória do sul para o norte.

Segundo Rainer Krefken, engenheiro de instalações de satélites de pesquisa da ESA, a queda do meteorito não poderia ser prevista com as técnicas disponíveis na atualidade. A queda de meteoritos é um fenômeno que ocorre cerca de uma vez ao ano, mas normalmente passa despercebido porque costuma ocorrer no deserto ou outras áreas não povoadas.

O meteorito é o maior que já atingiu a Terra, desde o que ficou conhecido como ‘Evento de Tunguska’, quando um meteorito caiu na Sibéria em 1908 e destruiu cerca de 1.200 quilômetros quadrados de floresta.

Confira o local do acidente

Onde fica a região de Tcheliabinsk, nos Montes Urais, no centro da Rússia

(Com Agência Efe)