Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Acidente com astronauta poderia ter sido evitado, afirma relatório da Nasa

Durante uma caminhada espacial no ano passado, o capacete de Luca Parmitano se encheu de água

Por Da Redação Atualizado em 6 Maio 2016, 16h13 - Publicado em 28 fev 2014, 12h13

O astronauta Luca Parmitano viveu momentos de terror durante uma caminhada espacial realizada em julho do ano passado. Ele saiu da Estação Espacial Internacional (ISS) para corrigir problemas técnicos e preparar a nave para receber um módulo russo, quando percebeu, algum tempo depois, que seu capacete estava se enchendo de água. Nesta quinta-feira, a Nasa divulgou um relatório detalhando o que aconteceu, e o que poderia ter sido feito para evitar a situação.

Alguns meses depois do ocorrido, Parmitano relatou em seu blog: “Senti de cara que a temperatura do líquido era muito fria, e achei que podia ser suor. Mas a água chegou a cobrir meu nariz, uma sensação realmente espantosa, que agravei ao tentar tirar a água sacudindo a cabeça”. Correndo o risco de se afogar dentro de seu traje espacial, Parmitano enfrentou dificuldades em se comunicar com a base da Nasa, em Houston, até que finalmente avisou seu companheiro, o americano Christopher Cassidy, e a base, que ordenou que ele voltasse à estação.

Uma revisão técnica mais aprofundada do equipamento que o astronauta estava utilizando ainda vai determinar a causa do problema, mas os engenheiros da agência espacial apontam um acúmulo de silicato de alumínio como o culpado mais provável. O material pode ter bloqueado o sistema de separação de água da roupa espacial, fazendo com que ela vazasse para dentro do capacete.

Leia também:

Russos levam tocha olímpica para caminhada espacial

Caminhada espacial é interrompida por falha em traje espacial

Mais surpreendente foi a constatação de que este vazamento ocorreu duas vezes – sendo a primeira uma semana antes do incidente que se tornou conhecido. Segundo o relatório, a tripulação da ISS acreditava que os sacos que armazenam água para consumo estavam vazando, de modo que o correto seria atrasar a caminhada espacial para investigar o ocorrido – decisão que não teria sido questionada pelo controle da missão.

A Nasa afirma que a falha que ocorreu com Parmitano nunca havia aparecido durante os testes das roupas espaciais. “O que nós fazemos é arriscado e difícil – e surpresas podem aparecer quando menos esperamos”, escreveu Charles Bolden, administrador da agência, em declaração sobre o assunto.

Antes que as caminhadas voltem a ocorrer, a agência espacial tomou medidas de precaução extra para garantir a segurança dos tripulantes, desde exigir que todos os relatos de água nos trajes sejam investigados até facilitar a interferência dos astronautas em decisões técnicas e administrativas, quando necessário.

Continua após a publicidade

Publicidade