Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

2015 foi o ano mais quente já registrado na história

A Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos (NOAA) e a Nasa confirmaram que o ano passado foi mais quente desde 1880, quando começaram as medições

Por Da Redação Atualizado em 6 Maio 2016, 15h59 - Publicado em 20 jan 2016, 15h58

O ano de 2015 foi o mais quente de toda a história, informou nesta quarta-feira (20) a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos (NOAA, na sigla em inglês) em conjunto com a Nasa, a agência espacial americana. As temperaturas são as maiores desde 1880, quando se iniciaram os registros de temperatura pela NOAA.

Segundo as medições realizadas pelo órgão, a temperatura média da Terra e dos oceanos em 2015 foi 0,9°C acima da média do século XX, a maior em 136 anos. O recorde anterior, atingido em 2014, foi superado em 0,16°C. Dezembro de 2015 também foi o mês mais quente já registrado.

Leia também:

El Niño deve ter o efeito mais devastador em duas décadas

El Niño devastador causou o agosto mais quente dos últimos dez anos em São Paulo

Embora o ano de 2015 tenha sido o mais quente desde 1880, esta foi a quarta vez em onze anos que a temperatura anual ultrapassou o recorde anterior.

Continua após a publicidade

A Nasa, que monitora o clima mundial com uma frota de satélites e estações meteorológicas, confirmou que o ano passado bateu todos os recordes de calor dos tempos modernos.

Recorde de calor – De acordo com os cientistas, está se tornando uma rotina o calor quebrar recordes de anos anteriores. No fim do ano passado, a ONU havia alertado que 2015 poderia ser o mais quente da história. Se a tendência for mantida, é bastante provável que 2016 também quebre o recorde e se torne o mais quente.

Os cientistas atribuem as temperaturas atuais a uma combinação entre o El Niño e o aumento crescente das emissões de carbono que causam aquecimento global.

“A mudança climática é o desafio da nossa geração”, avaliou o administrador da Nasa, Charles Bolden. “O anúncio de hoje não apenas assinala a importância do programa de observação terrestre da agência, mas também é um dado crucial para que os políticos levem em conta. É hora de agir em relação ao clima.”

Medições feitas pelo Japão e pela Universidade da Califórnia em Berkeley também confirmam que 2015 foi o ano mais quente já registrado.

Os líderes mundiais concordaram no mês passado, na Conferência sobre o Clima de Paris (COP21), a tomar medidas para conter em 2°C o aumento das temperaturas em relação à era pré-industrial, um passo importante para tentar limitar os efeitos do aquecimento global.

(Com Agência France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade