Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

200 cientistas de todo o mundo criam mapa genético da depressão

O estudo, publicado na ‘Nature Genetics’, revelou 44 genes associado à doença. O que pode abrir caminho para terapias e medicamentos

Por Da redação
Atualizado em 28 abr 2018, 11h33 - Publicado em 28 abr 2018, 11h33

Qual é o peso da hereditariedade na tendência a ter depressão? Se pais sofrem com o mal, pode ocorrer o mesmo com seus filhos? São perguntas que persistem na comunidade científica. Uma pesquisa publicada na quinta-feira (26) pode indicar algumas respostas.

Para tanto, o consórcio de 200 cientistas, de 161 instituições ao redor do planeta, mapeou dados de 135 mil pessoas com depressão aguda e também de 344 mil de indivíduos completamente saudáveis nesse sentido. Assim foram identificados 44 genes associados a estágios severos da condição.

Com isso já se tornou possível concluir que, em casos mais graves, a hereditariedade tem um peso importante na ocorrência da doença. Também se conseguiu associar o problema a outras características do DNA. Escreveram os pesquisadores em artigo publicado na Nature Genetics, renomado periódico da área: “Achamos relações evidentes do risco genético à depressão com níveis educacionais, peso corporal e esquizofrenia. Todos os humanos carregam com si menores ou maiores fatores de risco para a depressão aguda”.

Estima-se que a forma mais grave desse mal afeta 14% da população. Sendo que tão-somente metade dos pacientes responde bem aos tratamentos existentes. Segundo os autores do estudo, o achado abre caminho para a criação de tratamentos mais eficientes, tanto por meio de terapias quanto de medicamentos que possam bloquear a ação de substâncias produzidas a partir dos genes identificados. Acrescentaram eles, no artigo: “A chamada desordem maior depressiva é uma doença comumente acompanhada de considerável morbidez, mortalidade, custos financeiros e alto risco de suicídio”.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.