Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

1% mais rico emite duas vezes mais carbono do que os 50% mais pobres

Novo levantamento indica desigualdade e necessidade de se mudar estilo de vida dos mais abastados para se preservar a natureza

Por Sabrina Brito Atualizado em 13 abr 2021, 14h45 - Publicado em 13 abr 2021, 14h22

Um novo relatório revelou que é preciso uma mudança de comportamento entre as pessoas mais ricas do mundo para de fato reduzir o ritmo da mudança climática. De acordo com a ONU, os 5% mais ricos do planeta, chamados de “elite poluidora”, contribuíram com 37% das emissões de carbono entre 1990 e 2015. Além disso, o 1% mais abastado produz mais carbono do que os 50% mais pobres, segundo o estudo.

Os autores do levantamento apontam para os motoristas de SUVs e aqueles que voam frequentemente de avião como grandes contribuintes para essas emissões.

O documento foi publicado pela Comissão de Sustentabilidade de Cambridge para a Mensuração de Mudanças de Comportamento. Trata-se de um painel de 31 especialistas que estudam as condutas individuais que afetam o meio ambiente. Seu objetivo era encontrar a forma mais efetiva de aumentar as ações dirigidas à redução da produção de carbono pelo planeta.

Segundo o autor principal da pesquisa, Peter Newell, da Universidade de Sussex, o grupo é a favor de melhorias tecnológicas e inovações em produtos, mas não sem considerar cortes no consumo desenfreado. O melhor lugar para começar, segundo ele, é com as elites poluidoras, que emitem muito mais carbono do que a sua quota.

Continua após a publicidade
Publicidade