Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Zona sul do Rio se transformará em canteiro de obras para receber o metrô

A partir de 2012, a principal via do Leblon, Avenida Ataulfo de Paiva, será fechada ao tráfego em alguns trechos. Moradores terão de estacionar em edifícios-garagens

“A mensagem que queremos passar para a população é que serão necessários transtornos temporários para uma obra desse porte. No entanto, os benefícios posteriores serão permanentes”, diz o secretário estadual da Casa Civil, Régis Fichtner

A zona sul da cidade do Rio receberá, a partir do primeiro semestre de 2012, obras para a construção da Linha 4 do metrô. A nova rota dos trens ligará a Barra da Tijuca, zona oeste, a Ipanema, na zona sul. As escavações na Barra começaram em 2010, no Jardim Oceânico. De lá até a estação General Osório, já existente, serão construídas outras cinco. Para que isso aconteça, cariocas passarão por um tormento temporário: 500 metros de vias públicas na zona sul serão interditados, áreas de lazer reduzidas e duas estações do metrô – General Osório, em Ipanema, e Cantagalo, em Copacabana – suspenderão suas operações por oito meses.

A Avenida Ataulfo de Paiva, principal via do Leblon, ficará fechada ao tráfego entre as ruas General Urquiza e Bartolomeu Mitre e entre as avenidas Borges de Medeiros e Afrânio de Melo Franco. Os moradores ficarão impossibilitados de usar as garagens de seus prédios até 2013. A solução apontada pelo secretário estadual da Casa Civil, Régis Fichtner, será lançar mão de guardadores de veículos, que estacionarão em edifícios-garagens.

As estações Nossa Senhora da Paz, Jardim de Alah, Antero de Quental e Gávea serão escavadas ao mesmo tempo, em uma corrida contra o relógio para desafogar o trânsito na Copa de 2014 e nas Olimpíadas de 2016. A simultaneidade é explicada pela passagem “Tatuzão”, máquina que vai perfurar 12 metros abaixo do solo da zona sul. “A mensagem que queremos passar para a população é que serão necessários transtornos temporários para uma obra desse porte. No entanto, os benefícios posteriores serão permanentes”, alega Fichtner.

Com a Linha 4, o trajeto do Jardim Oceânico, na Barra, até a praça General Osório, em Ipanema, será feito em 15 minutos. Atualmente, a mesma viagem dura, no horário do rush, cerca de uma hora. A expectativa do governo é de que a nova linha do metrô transporte mais de 300 mil passageiros por dia e retire aproximadamente 2 mil veículos das ruas nas horas de pico. A previsão é de que todas as obras estejam concluídas no final de 2015.