Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Viúva de embaixador grego é transferida para presídio

Françoise Amiridis estava presa temporariamente em uma delegacia desde a noite de ontem, acusada de participar do assassinato do marido.

Françoise Amiridis, esposa do  embaixador grego Kyriakos Amiridis — encontrado morto, carbonizado dentro do seu carro, nesta quinta-feira –, foi transferida por volta das 9h30 da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) para o Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, no Rio de Janeiro. Ela estava presa temporariamente desde a noite desta sexta, acusada de participar do assassinato do marido.

O soldado da PM Sérgio Moreira Filho, que confessou o crime após ser confrontado pela investigação da polícia e que também estava detido desde ontem, já havia sido transferido na noite de sexta, por volta das 22h, para o Batalhão Especial Prisional (BEP). Ele e Françoise mantinham uma relação extraconjugal e teriam premeditado o crime após uma briga entre ela e o embaixador, na última semana.

A transferência do primo de Sérgio, Eduardo Moreira Tedeschi de Melo, está prevista para a tarde deste sábado. Eduardo também foi preso na última sexta-feira sob acusação de ter participado no assassinato de Kyrialos. Ele contou à polícia que na manhã da última segunda-feira, dia 26, ou seja, horas antes do assassinato, a embaixatriz ofereceu 80 000 reais para que ele ajudasse Sérgio a executar o plano.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Carlos Marques

    São seres como estes que comprometem toda a espécie humana.

    Curtir

  2. Carlos Marques

    Veja, não contamine a nobre e expressão “viuva” com este ser sórdido.

    Curtir

  3. Carlos Marques

    Jornalismo politicamente correto: “suspeita” é transferida para presidio.

    Curtir

  4. Carlos Marques

    “Embaixatriz da Grécia” é transferida para presídio…

    Curtir

  5. Carlos Marques

    Quem é do tempo de Leopoldo Heitor e Dana de Teffé, se surpreende com a boçalidade e imbecilidade destes criminosos estúpidos. Perguntem ao Aguinaldo Silva ou ao Percival de Souza.

    Curtir