Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Violência, vendas no Natal e indulto nas manchetes de 27/12

Folha de S. Paulo destaca como o aumento da criminalidade interfere no trabalho dos Correios; já O Estado de S. Paulo mostra bom desempenho do comércio

Os efeitos da violência na atividade dos Correios em São Paulo, o bom desempenho do comércio no Natal e a influência do avanço da Operação Lava Jato no indulto mais generoso concedido aos presos pelo presidente Michel Temer (PMDB) neste ano são os destaques nas manchestes dos principais jornais do país nesta quarta-feira.

Folha de S. Paulo

Segundo o jornal, o alto índice de assaltos levou os Correios a restringirem ou até mesmo a não entregarem produtos em quase um terço da cidade de São Paulo, o que afeta a vida de cerca de 4,5 milhões de pessoas. Há problemas na distribuição em mais da metade dos distritos da capital (57 dos 96 existentes), principalmente na periferia, onde a restrição chega a 99,96% das ruas do Itaim Paulista, na zona leste.

Os dados integram um levantamento inédito feito pela Folha com base no sistema de informações dos Correios. A reportagem analisou a situação de entrega para 43.730 CEPs da capital paulista (só 3% do total ficaram de fora, por falhas de sistema) e detectou restrição –completa ou parcial– em 13.410.

Com base nos CEPs, foram calculados os quilômetros de ruas com algum tipo de restrição –são 29% do total. Foi estimada também a população afetada, considerando número de habitantes nos distritos. Esses moradores normalmente não recebem em suas casas itens como roupas, brinquedos e eletrônicos.

O Estado de S. Paulo

A manchete do jornal informa que o Natal deste ano teve mais vendas no comércio varejista, mais empregos temporários e novos sinais de reativação da economia. De acordo com a reportagem, lojistas de shopping centers faturaram R$ 51,2 bilhões, 6% mais que no ano passado, de acordo com a associação do setor, a Alshop.

O emprego temporário, com 115 mil contratações, foi 5% maior que o de 2016. Parte desse pessoal deverá ser mantida pelas empresas nos meses seguintes, como tem ocorrido em anos de atividade normal. Durante a recessão até as contratações temporárias foram decepcionantes.

A reportagem informa ainda que, segundo estimativa feita pela Serasa, as vendas foram 5,6% maiores que as de 2016, na semana de 18 a 24 de dezembro. O desempenho do varejo neste Natal, depois de três anos de retração, foi apontado como o melhor desde 2010. Em São Paulo, o volume vendido foi 5,2% superior ao da semana de Natal de 2016, de acordo com o relatório.

O Globo

No jornal O Globo, a manchete informa que as regras para a concessão do indulto natalino afrouxaram à medida em que as investigações sobre corrupção atingiram alguns dos principais aliados do presidente Michel Temer (PMDB).

Por 15 anos, só foi colocado em liberdade condicional quem tivesse cumprido ao menos 1/3 de uma pena máxima de 12 anos, no caso de crimes sem violência, como são considerados os de corrupção.

Em dois anos, diz o jornal, a tradição foi quebrada, o que levou os investigadores da Lava Jato a questionarem a constitucionalidade do decreto do presidente.

Em 2016, o tempo necessário de cumprimento da pena foi reduzido de 1/3 para 1/4. Neste ano, a exigência caiu para 1/5, independentemente do tempo da pena a ser cumprido.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Este indulto natalino é que foi difícil de engolir. Gostaria de saber o que um cidadão comum poderia fazer para reverter tal ato. Quais as ferramentas que ele possui para desfazer tal descalabro? Eu sei que é uma pergunta retórica, uma vez que não posso fazer absolutamente NADA!!!

    Curtir