Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vídeo: delator esmiúça pagamentos ao ‘expoente’ Alckmin

Odebrecht doou 10 milhões de reais ao tucano como caixa dois e pretendia ganhar contratos no Estado, por meio de Parcerias Público-Privadas (PPPs)

Dentro da Odebrecht, o governador tucano de São Paulo, Geraldo Alckmin, era considerado “um grande postulante a liderar o partido e o país”, assim como o senador Aécio Neves, presidente nacional do PSDB. O tratamento dispensado a ambos era parecido. Não por acaso, os dois estão entre os principais dirigentes tucanos que receberam recursos irregularmente da empresa, conforme a delação dos executivos.

Em 2010, a campanha de Alckmin ao governo do Estado recebeu 2 milhões de reais como caixa dois – dinheiro direcionado ao cunhado de Alckmin, Ademar Ribeiro. A contabilidade da empreiteira registra o repasse com o codinome “Belém”.

“São doações ilícitas a propósito de campanha eleitoral”, afirmou o ex-executivo da Odebrecht Benedicto Júnior, o BJ. “Ele era um expoente e tinha um espaço no cenário nacional pelo PSDB, nós acreditávamos que em algum momento haveria uma alternância de poder no país. Ele tinha o manejo do Estado de São Paulo, que é importante para nossa operação, e queríamos manter essa relação fluída, funcionando sem nenhum óbice.”


Contrapartida
BJ afirmou que não sabe se Alckmin beneficiou a Odebrecht como contrapartida. Em 2014, auxiliares de Alckmin pediram 10 milhões de reais que foram injetados também como caixa dois na campanha de reeleição do tucano. O acordo foi com Marcos Monteiro, espécie de “eminência parda” do Palácio dos Bandeirantes, no entender dos empreiteiros. O aumento no repasse seguia a expectativa dos diretores da empresa de conseguir mais contratos públicos no Estado, por meio de Parcerias Público-Privadas (PPPs).

Alckmin se reunia com diretores da Odebrecht, mas sempre enviava prepostos para tratar das doações irregulares. A Odebrecht pagou, porém, 8,3 milhões de reais, por problemas operacionais.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Ataíde Jorge de Oliveira

    ExxxxxxxX
    Pô_E N T E

    Curtir

  2. Genivaldo Marques

    Se for investigar verdadeiramente a fundo, tipo Moro ou Bretas com devidos MPF, vao desvendar uma profunda fossa política, sao 12 anos de PMDB, 23 de PSDB, até agora. Cidade do Mexico tem mais de 200kms de Metro, São Paulo não chega a 70, e com certeza valores gastos sao 3 vzs maior. Olha situação da Sabesp, Banespa queimado para esconder falcatruas, até a Merenda.

    Curtir

  3. José Carlos Lopes de Oliveira

    Espero que investiguem o que esse sem-vergonha fez com o dinheiro do IAMSP que seria destinado à Santa Casa de Votuporanga e que não pareceu de jeito algum. É um grandessíssimo ordinário o sujeito que tira de pessoas doentes o dinheiro que pertence às pessoas doentes. Meu desejo é que esse pilantra mofa na cadeia por todo o sempre.

    Curtir

  4. André Morais

    Absurdo. Descaso com a máquina pública.

    Curtir

  5. Cana pra ele também.

    Curtir

  6. Democrata Cristão (Liberdade de Expressão é meu direito CF 88 art 5 e art 220)

    Já é hora de pensarmos nas eleições, desde já vá escolhendo Conservadores e Liberais para montar o novo Congresso. Precisamos da Direita no poder.

    Curtir

  7. Democrata Cristão (Liberdade de Expressão é meu direito CF 88 art 5 e art 220)

    PT e PSDB ou qualquer outro, não estou nem aí, pau que bate em Chico também bate em Francisco.

    Curtir