Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Vale diz que irá repassar R$ 100 mil a cada família de morto em tragédia

Após a morte de 65 pessoas por causa de rompimento de barragem em Brumadinho (MG), companhia anuncia outras três ações para amenizar efeitos do acidente

Por Da Redação Atualizado em 29 jan 2019, 11h13 - Publicado em 28 jan 2019, 20h09

Após o rompimento de uma barragem que matou ao menos 65 pessoas em Brumadinho (MG), a Vale anunciou nesta segunda-feira, 28, quatro medidas para tentar amenizar os impactos da tragédia, incluindo o repasse de 100 mil reais para cada família dos mortos. “Não tem nada a ver com indenização”, disse Luciano Siano, diretor-executivo de finanças e relação com investidores da companhia.

Segundo o executivo, também serão contratados profissionais do Hospital Albert Einstein para o atendimento psicológico dos atingidos pela tragédia.

Outra medida anunciada foi a implementação de uma cortina de contenção no rio Paraopeba  bastante atingido pela lama que vazou da barragem  para garantir a captação de água no município de Pará de Minas, em Minas Gerais. A companhia também informou que vai manter o pagamento de impostos para Brumadinho.

“Essas são ações secundárias neste momento. Ainda precisamos encontrar uma solução que atenda a todas as partes envolvidas”, disse.

  • Questionado sobre se há alguma ligação entre o acidente de Brumadinho e o de Mariana (MG), ele disse que as duas barragens foram construídas com método montante, que não é mais utilizado. Ele permite que o dique inicial seja ampliado para cima quando a barragem fica cheia, utilizando o próprio rejeito do processo do minério como fundação da barreira de contenção.

    Nesta segunda-feira a Vale perdeu 71 bilhões no valor de mercado  maior perda para uma empresa brasileira em um dia – e puxou o Ibovespa para baixo.

    Continua após a publicidade
    Publicidade