Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Tucanos reagem à espera de Alckmin por Serra

Por Da Redação 8 fev 2012, 08h27

Por Lucas de Abreu Maia

São Paulo – Pré-candidatos tucanos à Prefeitura de São Paulo reagiram ontem às declarações do governador Geraldo Alckmin (PSDB) que disse esperar que o ex-governador José Serra reveja sua posição de não disputar a eleição deste ano. Para eles, as prévias do partido na capital paulista estão consolidadas.

O deputado Ricardo Tripoli afirmou que “é impossível eliminá-las”. Afirmação compartilhada pelo secretário de Energia, José Aníbal, para quem a consulta interna é “irreversível”. Os outros dois pré-candidatos, os secretários Bruno Covas (Meio Ambiente) e Andrea Matarazzo (Cultura), não se manifestaram sobre o assunto.

Embora Alckmin venha defendendo, desde o ano passado, a realização de prévias para a escolha do nome do PSDB para a disputa municipal, ele indica em privado o desejo de que Serra seja o candidato tucano e, assim, torne a consulta aos militantes desnecessária. Conforme revelou ontem o jornal O Estado de S. Paulo, Alckmin voltou a manifestar este desejo no domingo, em encontro com lideranças do DEM – mesmo diante das reiteradas negativas de Serra de que pretenda entrar na corrida pela Prefeitura.

Para Tripoli, se quiser, Serra pode “se inscrever nas prévias, se ainda houver tempo para isso”. O prazo para inscrever-se na eleição interna vai até o dia 14. Já Aníbal destacou que Alckmin foi um dos maiores estimuladores das prévias. “O Geraldo não fica na torre de marfim. Ele sabe que as prévias aproximam o partido do militante.”

Aliados de Serra dentro do PSDB defendem que a sigla desista de candidatura própria em favor de aliança com o PSD, com o vice-governador Guilherme Afif na cabeça de chapa. A opção é rechaçada por Alckmin, que teme enfraquecimento do partido caso não tenha um candidato próprio na capital paulista.

Para os pré-candidatos, as prévias têm mobilizado a militância tucana e cancelá-las frustraria os filiados do PSDB. “O partido tomou uma posição e é importantíssimo que mantenha essa mobilização”, afirmou Aníbal, que destacou o apoio público do governador à consulta interna.

Tripoli, por sua vez, mencionou os três debates já realizados entre os pré-candidatos – o quarto está marcado para amanhã – como evidência de que o pleito é inevitável. “As prévias, hoje, são propriedade da militância”, disse o deputado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Continua após a publicidade
Publicidade