Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Três grupos estão envolvidos em chacina, diz secretário

Dezoito pessoas morreram em Osasco e Barueri na semana passada

O secretário de Segurança Pública de São Paulo, Alexandre de Moraes, disse que laudos periciais e cruzamento de balísticas apontaram que ao menos dez pessoas, divididas em três grupos, estão envolvidas na chacina que matou dezoito pessoas em Osasco e Barueri na noite da última quinta-feira. “Nós conseguimos definir a existência de três grupos distintos”, afirmou Moraes.

Segundo ele, um grupo de criminosos atuou em Barueri e os outros dois, em Osasco. “Em três eventos em Osasco, foram usadas quatro armas simultaneamente. Em Barueri, temos quatro armas usadas em dois eventos; com a motocicleta, são mais duas armas”, disse.

Leia mais:

Força-tarefa investiga se morte de PM motivou chacina

Alckmin oferece R$ 50.000 por pistas sobre autores de chacina

Moraes se reuniu nesta segunda-feira com a cúpula da Polícia Civil na sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), para tratar das investigações sobre os crimes. “Nós fizemos essa reunião hoje para concentrar as informações coletadas durante o fim de semana e ver quais medidas judiciais precisam ser tomadas”, disse.

Policiais militares são os principais suspeitos pelos crimes. Segundo o secretário, no entanto, nenhum PM foi ouvido ainda. “Estamos dando prioridade para a oitiva de vítimas e testemunhas, além de moradores dos locais onde houve morte”. Ainda de acordo com Moraes, a Corregedoria da PM fez diligências durante todo o fim de semana. A hipótese de que guardas civis de Barueri agiram em conjunto com PMs também não está descartada. O secretário afirma, contudo, que ainda é preciso provar a correlação entre os casos de Osasco e os de Barueri.

O secretário informou ainda que vai editar uma resolução para permitir pagamento de recompensa de até 50.000 reais para quem der informações que levem aos criminosos.

(Com Estadão Conteúdo)