Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Transformações corporais extremas em evento de tatuagens em Caracas

Cerca de 200 tatuadores de quase dez países expõem em Caracas sua arte contestadora, que também utiliza extremas transformações como a inserção de implantes no rosto e cortes na pele, um modo de expressão que rompe tabus e supera a dor, disseram à AFP os expositores.

“Minha transformação corporal tem sido parte de levar meu gosto ao extremo, de dizer: bom, a vida é muito curta e às vezes a desperdiçamos com muitas coisas, finalmente eu escolhi a beleza e, para mim, é bonito ser assim, por isso eu faço isso”, disse à AFP a tatuadora mexicana Mary José Cristerna, que está no livro Guiness por ser a mulher com mais modificações em seu corpo na América.

Cristerna, de 36 anos e mãe de quatro filhos, é a participante mais chamativa do ‘Venezuela Expotatoo 2012’ -que termina neste domingo-, pois durante mais de duas décadas fez tatuagens, piercings, inseriu caninos e aplicou várias próteses em seu rosto até chegar a ser vista a ‘mulher vampiro’, apelido pelo qual ela é mais conhecida.

“Sou uma artista e me expresso assim, sei que há pessoas a quem não agrado, mas, para mim, esta é uma arte que rompe tabus”, afirma esta mulher, bastante afável no trato, apesar de ser consciente de que seu aspecto “às vezes impressiona ou assusta”.

A exposição, que foi inaugurada na quinta-feira, recebeu tatuadores de Argentina, Brasil, Colômbia, Estados Unidos, Itália, México, Peru, Uruguai e Venezuela.

Para alguns dos jovens que visitaram a exposição, em que também foram exibidas pessoas suspensas pela pele com grandes ganchos de metal e a aplicação de piercings e anéis para estender os lóbulos, o estilo de vida que os amantes das mudanças no corpo levam é “bastante extremo”, mas merece respeito.

“Wow!!! Eu não faria mudanças assim, como ela (Cristerna), mas a admiro muito porque tem a coragem de enfrentar a sociedade desta maneira. Eles têm o meu respeito”, disse à AFP Yeline López, uma publicitária de 32 anos, enquanto tirava fotos da ‘mulher vampiro’.

“Parece-me exagerado, não me dá aversão, mas me impressiona”, comentou Elizabeth, de 16 anos. “Gosto de tudo, já me animei a fazer uma tatuagem”, acrescentou Luisa Fernanda, de 22 anos.

Seguindo o estilo de Cristerna, o venezuelano Joaquín De Lima, um engenheiro de 26 anos, começou a se submeter a modificações corporais há sete meses, superando o medo da dor, com a vontade de imitar a aparência dos personagens do filme de ficção Avatar, do canadense James Cameron.

De Lima, que assegura ser o primeiro latinoamericano a ter tatuado de preto a esclerótica (parte branca do olho), tem implantes de silicone no rosto, colocou caninos, dividiu a língua e possui várias tatuagens no corpo.

“Esta mudança é um processo um pouco incômodo, não é tão doloroso”, explicou este jovem, que investiu cerca de 4.300 dólares nas próteses e nos caninos e que espera continuar sua transformação.

Para o tatuador uruguaio Víctor Peralta, de 40 anos, fazer mudanças na aparência “não envia mensagem a ninguém” porque, para ele, é parte de sua identidade.

“Gosto disso esteticamente, não me interessa o que as pessoas pensam. As mudanças doem em mim, como em qualquer ser humano, o que acontece é que talvez eu goste mais e esta é a minha forma de me expressar”, acrescentou Peralta, com dois implantes no rosto em forma de estrela e “escarificações” (cortes na pele com desenhos).