Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Tragédia amazônica

A morte de ao menos 130 botos e tucuxis em Tefé

Por André Sollitto Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 4 jun 2024, 10h24 - Publicado em 6 out 2023, 06h00

As cenas foram de cortar o coração: ao menos 130 botos e tucuxis apareceram mortos em Tefé, na região amazônica do Médio Solimões. As causas ainda estão sendo investigadas, mas acredita-se em contaminação, possivelmente por mercúrio. A temperatura da água dos rios, que atingiu mais de 40 graus, certamente também contribuiu para a tragédia. Os picos do termômetro provocaram a mais severa seca da história e alguns trechos do Rio Negro ficaram completamente secos. Para além do triste cenário revelado pela fauna — um barco com piscina abrigava os animais resgatados com vida —, há implicações para as populações ribeirinhas, de circulação restrita, sem acesso a escolas e a alimentos que chegam de barco. A maior estiagem da história ainda interrompeu as atividades da usina hidrelétrica Santo Antônio e criou entraves para o transporte marítimo de grande porte. O governo federal, pressionado pelo drama, anunciou obras emergenciais de 138 milhões de reais para facilitar a navegação. É um paliativo, apenas, em um desastre que não pode ser visto como mera fotografia de um momento específico. Não é. Trata-se de um filme, cujo início acompanhamos, mas o fim desconhecemos. Os fenômenos climáticos extremos representam uma consequência direta do descaso com a natureza. A dor a emoldurar os golfinhos fluviais, queridos pelas populações do Norte, personagens de lendas passadas de geração para geração, é o retrato do socorro necessário.

Publicado em VEJA de 6 de outubro de 2023, edição nº 2862

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.