Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tráfico manda foto de arsenal para desafiar polícia no Rio

Criminosos mostram dezenas de fuzis para policiais federais e PMs que buscavam carga roubada em São Gonçalo, com o recado: ‘Entra aqui para buscar’

 

Um caminhão com uma carga de aparelhos de ar-condicionado, avaliada em 300 000 reais, foi roubado em São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro, na terça-feira. Sem seguro da mercadoria, um agente da Polícia Federal foi até o Complexo do Salgueiro tentar recuperá-la. E pediu que o recado aos criminosos fosse levado por um mototaxista. A resposta dos traficantes veio em tom ameaçador: fizeram o motoboy fotografar um verdadeiro arsenal (é possível contar pelo menos 20 fuzis, de diferentes modelos e calibres) e mostrar para o agente, que contava com apoio da Polícia Militar: “Entra aqui para buscar a carga”, disseram os traficantes.

O recado tinha como objetivo evitar um confronto intenso, que deixaria a população local sob fogo cruzado. Pois foi o que aconteceu. Em seguida, homens do 7º Batalhão de Polícia Militar (Alcântara) fizeram uma operação para tentar recuperar a mercadoria. O tiroteio durou mais de uma hora e, ao final, os policiais não conseguiram encontrar a carga. Para piorar, um dos vidros do veículo blindado ficou bastante destruído em razão da quantidade de tiros. Ninguém ficou ferido.

O audacioso desafiante foi o traficante Thomás Jhayson Vieira Gomes, o Neném ou 2N, uma das lideranças do tráfico no Complexo do Salgueiro, região que tornou-se um dos principais bunkers da facção Comando Vermelho: “É uma favela que concentra bandidos de várias regiões do Rio de Janeiro hoje, inclusive pela dificuldade que a polícia tem de atuar. Qualquer ação ali dentro precisa ser planejada, já que o confronto será intenso, em virtude do armamento pesado que eles têm em mãos”, afirma o  delegado Marcus Vinícius Amim, da Delegacia de Homicídios Niterói-São Gonçalo.

Saque

Já na zona oeste do Rio, bandidos roubaram um caminhão de bebidas em Jacarepaguá e levaram o material para dentro da Cidade de Deus, favela que conta com uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) há sete anos. Fotos publicadas nas redes sociais mostram a população – inclusive crianças – saqueando a carga.

Saques na Cidade de Deus Moradores saqueiam caminhão de bebidas na Cidade de Deus, no Rio de Janeiro

Moradores saqueiam caminhão de bebidas na Cidade de Deus, no Rio de Janeiro (Reprodução/Reprodução)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Henrique Vertti

    Ué?
    Pelo que vejo nas entrevistas com os “líderes comunitários”, o povo das favelas (ops…quero dizer, comunidade) é honesto, bonzinho, trabalhador e respeitam as leis.
    Agora a Veja publica fotos desse mesmo povo saqueando e roubando um caminhão de cerveja?
    Me pergunto: os favelados (ops de novo…quero dizer, o povo da comunidade) não são bonzinhos? Eles não são honestos e trabalhadores?

    Curtir

  2. Edison Albuquerque

    A Polícia antes de Invadir o morro, tem que em primeiro lugar invadir os Batalhões, depois sim pensar em invadir e montar UPP no morrro

    Curtir

  3. Sidney Pigato

    E há quem queira que a polícia só use armas não-letais contra gente armada com estes “brinquedinhos” aí!!!!!

    Curtir

  4. Paulo Bandarra

    A obra do especialista Beltrame em pacificação.

    Curtir