Clique e assine com 88% de desconto

Tornado em SC: Dilma libera R$ 2,8 milhões e sobrevoa Xanxerê

Ciclone matou duas pessoas na semana passada e causou prejuízos estimados em 113,4 milhões de reais no Oeste de Santa Catarina

Por Da Redação - 27 abr 2015, 10h21

O Ministério da Integração Nacional autorizou o repasse de 2,8 milhões de reais para ações de socorro às vítimas do tornado em Xanxerê e Ponte Serrada, municípios em estado de calamidade pública e emergência, respectivamente, no Oeste de Santa Catarina. O valor corresponde a cerca de 2,47% dos danos financeiros calculados até agora nas duas cidades. Há uma semana, um ciclone arrasou as cidades da região e matou duas pessoas. A presidente da República, Dilma Rousseff, sobrevoa a região atingida pelo tornado na manhã desta segunda-feira, com o ministro da Integração, Gilberto Occhi (PP).

Leia também:

Tornado em Xanxerê: radar está quebrado há 3 meses

A liberação da verba prevê a execução das obras e serviços emergenciais em até 180 dias, embora a prefeitura de Xanxerê estime que a reconstrução demore ao menos um ano. Neste momento, 1.273 profissionais e 252 veículos trabalham no atendimento às vítimas do tornado, segundo números atualizados pela Defesa Civil.

Publicidade

O órgão também recalculou os danos causados e o número de vítimas. Em Xanxerê, 539 pessoas estão desabrigadas e 4.275 desalojadas. Além das duas mortes, 97 pessoas ficaram feridas. Nove prédios públicos, 38 empresas e 2.188 imóveis residenciais foram danificados. Além disso, 235 casas ficaram totalmente destruídas, 360 sofreram danos parciais e 1.583 foram destelhadas.

Em Ponte Serrada, 77 pessoas estão desabrigadas e 1.050, desalojadas. O município registrou também 27 feridos. Foram danificados um prédio público, 31 empresas e 252 residências, sendo 24 totalmente destruídas, 148 parcialmente e 180 destelhadas.

Somados, os prejuízos financeiros em edificações de Xanxerê e Ponte Serrada superam 113,4 milhões de reais. Os relatórios oficiais da Defesa Civil registram em Xanxerê 49,5 milhões de reais de danos em casas, 45,3 milhões de reais aos empresários e 9,7 milhões ao poder público. Em Ponte Serrada, os prédios públicos sofreram perdas de 885.000 reais, empresas e moradores perderam 8,1 milhões de reais em sedes e residências.

(Da redação)

Publicidade