Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Tiroteio deixa um morto e dez feridos no centro histórico de Paraty

Disparos foram motivados por rixa entre traficantes de drogas que atuam na cidade, segundo a polícia. Entre os feridos, dois eram turistas

Por Da Redação
15 fev 2015, 14h01

Tiroteio no centro histórico de Paraty, no Rio de Janeiro, deixou um morto e dez feridos na madrugada deste domingo durante passagem de um bloco de carnaval pela Praça da Matriz. A polícia identificou dois suspeitos que têm ligação com o tráfico de drogas local e foram ao bloco, segundo as investigações, para matar Emerson de Jesus, o Bananinha, de 23 anos, integrante de uma gangue rival. Ele foi baleado, chegou a ser hospitalizado e passou por cirurgia, mas morreu no início da tarde deste domingo, de acordo com o titular da 167ª Delegacia de Polícia (DP), Bruno Gilaberte. Bananinha tinha passagem pela polícia por porte ilegal de arma e estaria desarmado no momento em que foi atacado.

Leia também:

Os perigos da droga que preocupa o governo no Carnaval

Apesar da confusão, a prefeitura de Paraty irá manter a programação do carnaval de rua na cidade, mas o fim da festa nos próximos dias de feriado foi antecipado em duas horas e meia, em vez de terminar às 3h da madrugada, como estava previsto, os blocos terão que encerrar o desfile à 0h30 para evitar tumultos e exagero no consumo de álcool, segundo o prefeito Carlos José Gama Miranda, o Casé (PT). Além disso, Casé anunciou que dobrou o policiamento, passou de 40 para 80 o número de policiais empenhados na patrulha do centro histórico.

Segundo o prefeito, a confusão se deu “a poucos metros do polígono de segurança” que vigiava o local. “A gente não pode se abalar. Temos que mostrar que somos pessoas de bem e que é um caso isolado”, disse o prefeito.

Continua após a publicidade

Algumas horas antes do tiroteio, no início da tarde de sábado, a cidade sediou sem ocorrências o tradicional Bloco da Lama, que anima os carnavais há 29 anos. Os foliões se banham na lama do mangue da praia do Jabaquara e saem em desfile pelo centro histórico.

Estado grave – Entre os nove feridos, um está hospitalizado em estado grave; trata-se de um dos dois suspeitos de ter iniciado o tiroteio. Equipes da Polícia Civil agora tentam encontrar mais dois suspeitos dos crimes. Dos dez baleados, dois eram turistas. Ao todo, apenas três permanecem internados, mas estão fora de perigo. Os demais foram atendidos, liberados e já foram ouvidos pela Polícia Civil, segundo o delegado Gilaberte.

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.