Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Thiago Gagliasso é nomeado para cargo na Secretaria de Cultura do Rio

Irmão de Bruno Gagliasso é assessor na Superintendência de Artes, órgão que administra equipamentos culturais

Por Da Redação Atualizado em 22 abr 2019, 10h49 - Publicado em 22 abr 2019, 10h38

O ator Thiago Gagliasso, irmão de Bruno Gagliasso, está há dois meses em uma outra função, fora da televisão e das redes sociais que o notabilizaram. Desde 26 de fevereiro, ele é assistente da Superintendência de Artes da Secretaria Estadual de Cultura e Economia Criativa, na gestão do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC).

A função, que tem salário de cerca de 8.000 reais por mês, segundo estimativas de 2016, está relacionada à administração de equipamentos culturais do governo do Rio de Janeiro, como o Parque Lage, a Casa França-Brasil e a Sala Cecília Meireles. Thiago assumiu cargo na administração do novo secretário de Cultura do estado, Ruan Lira.

Em seu instagram, onde tem 423.000 seguidores, o ator comentou a nova função. “Espero poder dar o máximo, sempre com transparência e aberto a novas ideias. Estou focado em ajudar a fomentar a cultura e a economia criativa do nosso estado. Meu Instagram está aberto para toda e qualquer ideia e proposta, também para as empresas que estão dispostas a somar com recursos para execução de projetos culturais e criativos. Conto com vocês”, escreveu.

Em outubro do ano passado, Thiago se envolveu em uma controvérsia sobre política com a cunhada, Giovanna Ewbank. Apoiador do então candidato Jair Bolsonaro (PSL), o ator tornou pública uma discussão com Ewbank depois de ter escrito na rede social de forma crítica à televisão e aos “formadores de opinião que não formam mais”, em referência aos atores que apoiaram a campanha “Ele não”, contra a eleição de Bolsonaro.

Na réplica, Giovanna Ewbank confrontava o ator com vantagens financeiras que ele teria em virtude do sucesso profissional do irmão Bruno Gagliasso na televisão. Thiago expôs a discussão para dizer que não dependia mais de Bruno.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)