Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Teto de templo estava sobrecarregado

Por Da Redação 23 jan 2009, 08h49

Diretores do Departamento de Controle do Uso de Imóveis (Contru) de São Paulo, responsáveis pela última vistoria realizada na sede da Igreja Renascer, afirmaram nesta quinta-feira ao Ministério Público que o teto do templo estava sobrecarregado no dia da tragédia do último dia 15, que matou nove pessoas e feriu mais de cem. As condições da estrutura, segundo eles, teria sido alterada desde a inspeção no local, realizada em 2007.

“Os diretores do Contru também estiveram no local e verificaram que as telhas foram trocadas recentemente, e equipamentos de som e ar condicionado estavam fixados em um local onde anteriormente, quando foi feita a vistoria, não estavam”, afirmou o delegado Dejar Gomes Neto.

Os representantes do Contru entregaram documentos ao MP, com o objetivo de comprovar os dados constatados na última vistoria efetuada no imóvel. O alvará de funcionamento da igreja era válido até julho deste ano.

A Renascer, que realizou reforma no teto entre agosto e novembro de 2008, nega que tenha realizado instalação de equipamentos no teto ou que tenha alterado o projeto original. A demolição do que restou da igreja está marcado para esta sexta-feira. Saiba como acontecerá o processo. Após a demolição, o Instituto de Criminalística poderá realizar a perícia e entregar um laudo conclusivo sobre as causas do desabamento.

Além dos diretores do Contru, 35 pessoas já prestaram depoimentos, entre vítimas e testemunhas da tragédia. Os dirigentes da Renascer devem ser ouvidos na próxima semana.

Continua após a publicidade

Publicidade