Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Tarifa zero para Metrô terá limite de 50 viagens por mês

Medida que prevê passe livre para estudantes de baixa renda ainda precisa ser aprovada na Assembleia Legislativa

Por Da Redação 8 jan 2015, 18h48

O governo de São Paulo anunciou nesta quinta-feira que a tarifa zero para estudantes de baixa renda terá limite de 50 viagens por mês no Metrô, na Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e nos ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU). A informação foi confirmada pelo recém-empossado secretário estadual dos Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni. Segundo ele, terão direito ao benefício os alunos da rede pública de ensino e os estudantes de universidades públicas, cuja renda per capita seja de até um salário mínimo e meio (1.182 reais).

O projeto de lei ainda precisa ser votado pelos deputados estaduais, que só voltam do recesso no dia 2 de fevereiro, quando começa o ano letivo. Uma medida semelhante, que prevê a gratuidade nos ônibus municipais proposta pelo prefeito da capital, Fernando Haddad (PT), está em um estágio mais avançado: foi aprovada pela Câmara Municipal em dezembro do ano passado, mas ainda precisa ser regulamentada pela prefeitura. A administração, no entanto, limitou a cota para 48 viagens, o que contraria a declaração de Haddad de que o estudante poderia usar o passe livre “para tudo”, além da ida e volta para escola.

O anúncio da tarifa zero ocorreu no momento em que o preço da passagem de metrô e ônibus subiu de 3 reais para 3,50 reais.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade