Clique e assine a partir de 9,90/mês

Suzano: Atirador disparou contra tio em concessionária antes de ataque

Segundo relatos de moradores, Escola Raul Brasil foi a segunda em que os dois tentaram entrar; antes, se dirigiram a um colégio vizinho, que estava fechado

Por Luiz Felipe Castro - Atualizado em 13 Mar 2019, 19h37 - Publicado em 13 Mar 2019, 13h42

Os atiradores responsáveis pelo ataque à Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (SP), que resultou na morte de cinco alunos e duas funcionárias do colégio, cometeram outro crime antes de entrar na unidade.

Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, atirou em seu tio, Jorge Antonio Moraes, que é dono de uma concessionária de carros próxima ao local — onde o jovem chegou a trabalhar. O homem foi levado ao hospital em estado grave, mas não resistiu ao ferimento e morreu.

Inicialmente, a informação era de que, no mesmo lugar, eles haviam roubado o carro ônix branco utilizado no crime. Posteriormente, a locadora Localiza divulgou nota afirmando que o veículo havia sido alugado em uma de suas lojas e está em nome de Luiz Henrique de Castro.

Segundo relatos de moradores, a Escola Raul Brasil foi a segunda em que os dois tentaram entrar. Primeiro, eles se dirigiram ao Colégio Rodrigues de Almeida, que estava fechado. A unidade onde aconteceu o crime permanece aberta porque lá também há uma escola de idiomas para a comunidade.

Continua após a publicidade

Segundo o governo de São Paulo, o massacre deixou ainda 23 feridos, divididos entre seis unidades de saúde. Com os assassinos, foram encontrados uma besta — arma de origem medieval que dispara flechas —, garrafas de coquetel molotov e machadinhos.

Publicidade