Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Suspensa reintegração de posse na Zona Leste

TJ-SP ainda não informou por quanto tempo famílias poderão permanecer no local; ação foi marcada por confronto entre Tropa de Choque e moradores

Por Da Redação 26 mar 2013, 15h10

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) determinou a suspenção da reintegração de posse de um terreno particular de 130.000 metros quadrados na Zona Leste da capital. O local abrigava 600 casas e 1.700 pessoas. Os moradores chegaram a entrar em conflito com a Polícia Militar, que iniciou a operação por volta das 6 horas da manhã desta terça-feira.

O TJ-SP ainda não informou por quanto tempo as famílias vão permanecer no local. O prazo deverá ser estipulado na decisão do juiz da 4° Vara Cível de Itaquera, Jurandir de Abreu Jr, que será divulgada até o fim desta tarde. A prefeitura, por sua vez, afirmou que as pessoas devem continuar no terreno até serem cadastradas em um programa de moradia popular.

A ocupação começou em agosto do ano passado com cerca de 100 casas. Em menos de um ano chegou a 600 moradias construídas no local.

Segundo o major da PM Luiz Roberto Miranda, que comanda a ação, haverá uma reunião entre as partes envolvidas, que contará com representante do município de São Paulo. A Polícia Militar permanece no local.

Ação – A operação de reintegração de posse foi marcada pelo confronto entre PM e moradores, que tentaram resistir formando cordões de isolamento. Com a entrada da Tropa de Choque, por volta das 9h45, houve tumulto e foram utilizadas bombas de efeito moral e spray de pimenta. “Alguma resistência a gente esperava. A Tropa de Choque teve de atuar com munição química, mas até o momento não temos notícia de feridos”, disse o major.

Além da Tropa de Choque, a operação contou ainda com a Força Tática, o policiamento de trânsito, bombeiros e Guarda Civil Metropolitana (GCM). A PM não confirmou qual o efetivo total que atuou na reintegração de posse.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade