Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Suspeito de incêndio no AfroReggae é preso em flagrante

Rapaz de 20 anos não conseguiu sair do prédio e teve 30% do corpo queimado

Por Da Redação 16 jul 2013, 20h36

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu em flagrante o suspeito de incendiar um prédio do AfroReggae no Complexo do Alemão, nesta terça-feira. Wagner Moraes da Silva ficou ferido no incidente e está internado no Hospital Getúlio Vargas, na Penha, também na Zona Norte. O fogo atingiu também a redação do jornal comunitário Voz da Comunidade.

O rapaz de 20 anos já foi ouvido informalmente na unidade de saúde, mas o delegado Reginaldo Guilherme, titular da 22ª DP (Penha), espera liberação médica para que ele possa prestar depoimento de forma oficial. Por enquanto, ele fica sob custódia da polícia. “Há fortes indícios da participação dele no crime”, enfatiza o delegado.

Ainda de acordo com Guilherme, uma lata de combustível foi encontrada dentro do imóvel. Uma testemunha diz ter visto Wagner entrar no prédio pela janela. O jovem afirma que tentava apagar as chamas. “Mas como pode uma pessoa apagar um princípio de incêndio entrando pela janela?”, questionou o delegado, acrescentando que ele ainda teria tentado fugir, mas uma explosão o impediu.

Leia também:

Leia também: Ferido no incêndio do Alemão é suspeito de atear fogo

Em seu perfil no Twitter, o coordenador do AfroReggae, José Júnior, disse acreditar que o fogo tenha sido criminoso. Ao jornal local RJTV, ele apontou envolvimento do pastor Marcos Pereira – seu desafeto e recentemente preso suspeito de estuprar várias fiéis de sua igreja. “Desde que fizemos denúncias que resultaram na prisão do pastor Marcos, temos tido muitos problemas. E tudo isso é orquestrado por ele”, declarou.

Continua após a publicidade
Publicidade