Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Supervia admite falhas e diz que condutor pulou do trem

Maquinista escapou sem ferimentos e vai ter a responsabilidade investigada. Colisão de trens deixou pelo menos 158 feridos no Rio de Janeiro

Por Daniel Haidar
6 jan 2015, 18h35

Depois de um choque de trens que deixou ao menos 158 pessoas feridas, o presidente da Supervia, Carlos José Cunha, admitiu ao site de VEJA nesta terça-feira falhas na operação do sistema ferroviário da região metropolitana do Rio de Janeiro. A companhia apura as causas do acidente.

Duas composições da concessionária colidiram na estação Presidente Juscelino, em Mesquita, na Baixada Fluminense, por volta das 20h de segunda-feira. Um dos trens estava parado no local, quando foi atingido pela segunda composição. A Polícia Civil investiga o caso.

O maquinista responsável pela condução do trem em movimento foi afastado do trabalho até ter a responsabilidade investigada pela companhia, de acordo com o presidente da Supervia. O condutor pulou da composição antes do choque e escapou ileso. O presidente da Supervia evitou indicar hipóteses para o acidente. “A reação do maquinista vai ser avaliada. Provavelmente ele pulou por instinto de sobrevivência”, afirmou Cunha.

O acidente foi um dos mais graves da rede ferroviária do Rio de Janeiro. Mais pessoas ficaram feridas nesta segunda-feira do que em 30 de agosto de 2007, quando oito pessoas morreram e 101 ficaram feridas na colisão de dois trens perto da estação de Austin, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. O controle majoritário da Supervia foi comprado pela Odebrecht em 2010.

O presidente da Supervia admite que há problemas, mas diz que a performance da concessionária melhorou nos últimos anos. “Há 10 anos ocorriam 10 falhas por dia. Em 2014, tivemos de duas a três falhas por semana”, afirmou Cunha.

Continua após a publicidade

Leia também:

Vítima relata ‘arrastão’ após colisão de trens no Rio

Dois trens colidem e mais de cem ficam feridos no RJ

MP do Rio quer suspender alta das tarifas de ônibus

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.