Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Substitua produtos no Natal

Por Da Redação
7 dez 2008, 23h33

É possível gastar menos com as compras natalinas deste ano sem abrir mão dos mesmos tipos de produtos e serviços com os quais uma pessoa está acostumada? A prestadora de serviços pessoais Heloisa Sundfeld mostra isso pode ser feito, desde que o consumidor aceite rever suas prioridades.

Especialista em administrar a falta de tempo de seus clientes, que a contratam para organizar suas vidas domésticas, Heloisa garante que é possível gastar a metade com a substituição de produtos e uma mudança de atitude na hora de fazer as compras.

“Existe alternativa para tudo. Muito depende da disposição em sair da rotina dos shopping centers e garimpar em lojas de bairro ou de comércio popular, além de substituir produtos importados e mais caros por nacionais e mais em conta”, afirma ela. A pedido de VEJA.com, Heloisa selecionou alguns itens que podem ser substituídos para a ceia e a lista de presentes de Natal ficarem mais econômicas.

Bacalhau: Pode ser substituído por peixe, mas cuidado na hora da escolha: alguns tipos são muitas vezes mais caros até do que o bacalhau. O pacu, a pescada ou o porquinho são algumas boas escolhas.

Continua após a publicidade

Peru: Pode ser substituído por chester ou até o frango, desde que preparado com as mesmas receitas usadas no preparo do peru.

Damasco: Use ameixa seca ou uva-passa. Para degustação, faça uma mistura de ameixa, amendoim, castanha do Pará e uva-passa.

Nozes: São as frutas secas mais tradicionais e mais procuradas, mas podem ser substituídas por castanha do Pará ou mesmo por amendoim em momentos de dinheiro curto. Atualmente, há várias frutas nacionais com processo de secagem semelhantes às frutas secas tradicionais. Elas também podem ser usadas como aperitivo.

Continua após a publicidade

Champanhe: Facilmente substituível por prosecco ou mesmo por um vinho branco espumante.

Prato quente x prato frio: Ao preparar a ceia, leve em conta o clima quente do verão brasileiro. Dê preferência a pratos leves, fugindo dos tradicionais tender e lombo, apropriados para temperaturas baixas. Abuse das saladas e outros pratos leves. Além de adequados à estação, o preço desses pratos será menor.

Shopping center x comércio de rua: Nesta parte do ano também há muitos bazares onde é possível comprar presentes originais e com preços mais em conta. Uma opção para quem mora em São Paulo é ir às ruas 25 de março e José Paulino. O melhor é sempre fazer uma pesquisa de preço antes de comprar qualquer produto, seja nos alimentos, presentes ou vestuário.

Continua após a publicidade

(Por Luiz de França)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.