Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

SP tem maior índice de adesão de grevistas do Correio

Por Karla Mendes

São Paulo – A região metropolitana de São Paulo tem o maior índice de adesão à greve dos trabalhadores dos Correios. Enquanto a paralisação de carteiros atingiu, em média, 40% do País, na Grande São Paulo, esse porcentual foi de 61%, revelou Wagner Pinheiro, presidente dos Correios, em entrevista à Agência Estado. Na segunda posição, aparece o Estado do Rio de Janeiro, com 52%.

Os atrasos de entrega de correspondências hoje em todo o País registraram o mesmo índice de ontem – cerca de 30%. Ainda estão suspensos os serviços Sedex 10, Sedex Hoje e Disque Coleta, por se tratar de serviços com horário marcado.

Segundo Pinheiro, os Correios estão abertos a novas propostas dos trabalhadores para chegar a um acordo e por fim à greve. “Se quiserem apresentar uma nova proposta, não vamos nos negar a receber”, afirmou. “Qual é a contrapartida que os trabalhadores querem? Estamos aguardando”, disse.

A decisão de suspender as negociações, segundo ele, foi dos trabalhadores, que declararam greve, prejudicando a população. “A paralisação atrapalha o cumprimento de nossa obrigação constitucional. A gente quer solucionar o impasse. Os trabalhadores estão prejudicando a população e eles mesmos. Por isso, fazemos um apelo para que voltem ao trabalho”, ressaltou Pinheiro.

Para amenizar os transtornos à população, a empresa interrompeu o treinamento de cerca de 2 mil aprovados no concurso realizado em maio, que começaram a trabalhar hoje na estatal.

Segundo Pinheiro, esses funcionários estão sendo levados para a área administrativa dos Correios e trabalhadores com mais experiência na companhia estão sendo levados para a área operacional, para auxiliar na logística de entrega de correspondências e encomendas.