Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Situação no Rio está sob controle, diz Cardozo

Por Rafael Moraes Moura e Vannildo Mendes

Brasília (AE) – O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse nesta sexta-feira, 10, que a situação no Rio de Janeiro está sob controle, apesar de policiais civis, militares e bombeiros terem decretado greve ontem. De acordo com o ministro, as tropas federais serão mandadas ao Estado em um curto espaço de tempo, caso seja necessário.

“Conversei com o governador (Sérgio) Cabral durante o dia de hoje, tenho conversado permanentemente e até o momento a situação está absolutamente sob controle. Talvez não exista necessidade de encaminhar tropas federais, diante da situação da greve ser de pequena mobilização até o momento”, afirmou Cardozo, após participar de cerimônia no Palácio do Planalto.

“Diante desse quadro, vamos aguardar, acompanhar, se o governador precisar, as tropas federais estarão lá em curto espaço de tempo”, disse o ministro. A orientação da presidente Dilma Rousseff é garantir ordem e paz em todo o território brasileiro, enfatizou Cardozo. A decisão fluminense de decretar greve ocorre após o movimento enfraquecer na Bahia.

“Não tenho a menor dúvida de que o carnaval transcorrerá em absoluta normalidade na Bahia, no Rio e em todos os Estados. O governo está pronto para mandar tropas, o contingente que for necessário a qualquer Estado que necessitar. Portanto, os brasileiros vão brincar o carnaval com muita alegria. Estamos de prontidão e em condições de mandar tropas ao Rio, mas até o momento não se fez necessário”, disse o ministro.

Questionado se os policiais que participam da greve devem ser anistiados, o ministro respondeu: “A posição do governo é clara: somos contrários à qualquer forma de anistia, não é possível que pessoas que tenham praticado crimes, situações de vandalismo, sejam simplesmente ignorados. “.

Hoje, a presidente Dilma Rousseff não comentou a greve nos Estados da Bahia e do Rio de Janeiro. Ontem, ela havia dito que “crimes contrapatrimônio, crimes contra as pessoas e crimes contra a ordem pública não podem ser anistiados”. “Se você anistiar, aí vira um país sem regra”, afirmou, durante vistoria às obras da Ferrovia Transnordestina, no município de Parnamirim (PE).