Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sírio-Libanês lamenta morte de ciclista na Av. Paulista

Juliana Dias era bióloga e trabalhava como analista de laboratório no hospital. Ato em homenagem à ciclista está marcado para as 19 horas desta sexta-feira

O Hospital Sírio Libanês divulgou uma nota na tarde desta sexta-feira lamentando a morte da bióloga Juliana Ingrid Dias, de 33 anos, que foi atropelada por um ônibus na Avenida Paulista, próximo à Rua Pamplona, nesta manhã. O hospital informou que Juliana exercia a função de analista de laboratório no Banco Público de Sangue de Cordão Umbilical. Na nota, o Sírio-Libanês diz lamentar profundamente a perda trágica de sua colaboradora. “A direção, funcionários e amigos compartilham com a família o pesar pelo seu falecimento”, afirma o hospital no documento. Protesto – No inicio da tarde, manifestantes deitaram na Avenida Paulista para protestar contra a morte da ciclista, mas foram retirados por policiais militares. Outro ato em homenagem a Juliana está marcado para as 19 horas desta sexta-feira, na Avenida Paulista. Até o momento, mais de oitocentas pessoas confirmaram presença no local pelo Facebook. Acidente – Juliana morreu atropelada por um ônibus da Via Sul, que fazia a Linha Sacomã-Pompéia 478-P-31. O acidente aconteceu na Avenida Paulista, próximo à Rua Pamplona, por volta das 9h50 desta sexta-feira. Um helicóptero Águia da Polícia Militar chegou a ser acionado, mas a ciclista morreu no local. O acidente está sendo investigado pelo 78º Distrito Policial, nos Jardins.