Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Governo de São Paulo determina fechamento de shoppings até 30 de abril

Estabelecimentos terão até a próxima segunda-feira, 23, para suspender as atividades; academias também vão parar

Por Da Redação Atualizado em 18 mar 2020, 13h45 - Publicado em 18 mar 2020, 12h46

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou nesta quarta-feira, 18, que todos os shoppings centers da capital e cidades da região metropolitana deverão ser fechados até 30 de abril. A medida não vale para os shoppings do interior e do litoral paulista. O anúncio é mais uma das medidas para tentar frear o avanço da pandemia de coronavírus. O estado tem o maior número de casos confirmados: 164 e uma morte.

Os centros comerciais terão até o próximo dia 23 para encerrar as atividades pelo período determinado. “São medidas preventivas que estamos adotando em relação ao comércio. Nesse momento, a determinação é exclusiva aos Shoppings Centers”. Na véspera, a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), havia anunciado que os estabelecimentos funcionariam das 12h às 20h, como medida para evitar a proliferação do novo coronavírus.

Durante entrevista coletiva, Doria também determinou o fechamento de academias de ginástica, que terão até o domingo, dia 22 para suspensão de funcionamento.

Na véspera, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, havia recomendado que as lojas de shopping — com exceção de farmácias e supermercados — fossem fechados, assim como academias.

A Alshop e a Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce) não se posicionaram imediatamente quando perguntadas sobre a determinação do governo do estado.

Continua após a publicidade

A secretária de desenvolvimento econômico, Patrícia Ellen, anunciou que o governo deve liberar uma linha de crédito de 500 milhões de reais para os setores de turismo, economia criativa e o comércio, entre eles restaurantes. O crédito será liberado via Desenvolve SP e Banco do Povo, Segundo o governo do estado, esses setores são os mais afetados pela pandemia.

Mais medidas

Durante a coletiva, o governador anunciou que as farmácias irão aplicar gratuitamente a vacina de gripe, que previne contra os vírus da influenza a partir do dia 13 de abril. A campanha de vacinação contra o influenza começa na próxima segunda-feira nos postos de saúde.

Até mil farmácias ligadas à Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma) participarão da campanha. A vacina contra a gripe não protege contra o novo coronavírus, mas médicos destacam que é importante que a população esteja imunizada contra a gripe comum para facilitar o diagnóstico do novo vírus.

Outra medida anunciada é fruto de uma parceria com empresas de telefone. Segundo Doria, 15 milhões de pessoas serão alvo de disparos de SMS gratuitos sobre condutas e procedimentos sugeridos para evitar a propagação do novo coronavírus.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês