Clique e assine a partir de 9,90/mês

Sete corpos são encontrados na Cidade de Deus

Segundo moradores, eles eram traficantes e foram executados por policiais do Bope

Por Da redação - Atualizado em 20 Nov 2016, 14h07 - Publicado em 20 Nov 2016, 13h19

Pelo menos sete corpos foram localizados no interior da favela Cidade de Deus, na zona oeste do Rio, na manhã deste domingo. As mortes teriam ocorrido em confronto durante operação que começou na noite deste sábado, depois da queda do helicóptero da Polícia Militar, que deixou quatro mortos. Após a queda da aeronave, a cúpula da Segurança decidiu ocupar a comunidade por tempo indeterminado.

Os corpos foram retirados da mata por moradores da comunidade e colocados pelos pais das vítimas em uma praça da região. Eles denunciavam o desaparecimento dos filhos desde a manhã de hoje. Os mortos, que estavam sem objetos pessoais, armas e alguns deles estavam sem roupas, eram traficantes, segundo os moradores. Eles acusam policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) de terem executado os homens.

“O problema é a forma como as mortes aconteceram. Eles eram traficantes, mas isso não justifica terem sido mortos com tiros à queima roupa e facadas”, afirmou o pastor Leonardo Martins da Silva. Entre as vítimas está o seu filho, Leonardo Martins da Silva Júnior, de 22 anos, que integrava a facção criminosa Comando Vermelho.

Leia também
PM ficará na Cidade de Deus por tempo indeterminado
Depois da queda do helicóptero, PM faz grande operação em favela
Helicóptero da PM cai e mata quatro policiais na Cidade de Deus 

Antes de encontrar os corpos, uma mãe aparece desesperada em um vídeo divulgado hoje nas redes sociais. Ela buscava pelo filho: “Meu filho está morto dentro do mato. O sangue é meu. Eu sou mãe!”, gritava.

Continua após a publicidade

Técnicos do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) estiveram no local do acidente na manhã deste domingo e recolheram fragmentos do helicóptero. A aeronave já foi removida do local.

Em VEJA: Faxina no Rio: a festa acabou

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade