Serviço Funerário de SP entra em greve nesta terça-feira

Categoria pede aumento de 39,79%; prefeitura teme acúmulo de corpos no IML

Por Da Redação - 21 jun 2011, 04h39

O Serviço Funerário de São Paulo entra em greve nesta terça-feira por tempo indeterminado. O Sindsep (Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública e Autarquias no Município de São Paulo), que representa a categoria, reivindica reajuste salarial de 39,79%, plano de carreira para todos os servidores, melhorias nas condições de trabalho e gratificações.

Há em São Paulo 1.366 servidores cadastrados no Serviço Funerário, cujo trabalho é realizar o transporte de corpos entre os hospitais e os IML (Instituto Médico Legal), além de zelar pela administração dos cemitérios públicos.

A prefeitura teme um acúmulo de corpos nos IML caso a adesão à greve seja alta.

Em nota oficial, a prefeitura de SP disse que os servidores públicos recebem aumento salarial condizente com a correção inflacionária desde 2005 e que já enviou à Câmara propostas de lei para ampliar as gratificações. Nesta terça-feira, diversas categorias de servidores decidem se entram em greve.

Publicidade