Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

São Paulo tem o dia mais quente de fevereiro na história

Previsão é que os termômetros voltem a marcar 36º C no próximo domingo

A cidade de São Paulo registrou nesta sexta-feira o dia mais quente do ano: 36,4 graus Celsius. Foi a mais alta temperatura já atingida em um mês de fevereiro desde que as medições começaram a ser feitas, em 1943, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

O último recorde ocorreu no sábado passado, quando termômetros registraram 35,8 graus. Nesse dia, a umidade da capital paulista baixou para 24%. O recorde anterior, de 34,7 graus, foi registrado há vinte anos, em 3 de fevereiro de 1984. O Inmet prevê os mesmos 36 graus para o próximo domingo, apesar da possibilidade de chuva à tarde.

O órgão informou que a média das temperaturas máximas registradas durante o mês de janeiro foi de 31,9 graus.

Leia mais:

As imagens da onda de calor pelo país

Por que o calor bateu recordes nas regiões Sul e Sudeste

Umidade – De acordo com o Inmet, a baixa umidade do ar também contribui para a formação de zonas de calor, como acontece em São Paulo. O desabastecimento de água também preocupa. Nesta sexta-feira, a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) afirmou que contratou uma empresa para induzir chuvas artificiais no Sistema Cantareira – os reservatórios estão no nível mais baixo desde 1974. Segundo a empresa, o processo de “fazer chover” é relativamente simples: um avião solta gotículas de água na base das nuvens. As gotas ganham volume e, quando estão pesadas o suficiente, acontece a chuva localizada acontece. Segundo a empresa, o processo “faz chover” de 5 a 40 milímetros.