Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Ronnie Lessa e Élcio Queiroz viram réus pela morte de Marielle Franco

Juiz determinou que sargento reformado e ex-PM sejam transferidos para presídios federais fora do Rio e cita ligação com milícias

Por Guilherme Venaglia Atualizado em 15 mar 2019, 19h32 - Publicado em 15 mar 2019, 18h20

O juiz Gustavo Kalil, do 4º Tribunal do Júri do Rio de Janeiro, recebeu a denúncia apresentada pelo Ministério Público e tornou réus o sargento reformado Ronnie Lessa e o ex-policial Élcio Queiroz, acusados de executar a vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco e seu motorista, Anderson Gomes.

Kalil também aceitou a transferência dos presos para uma unidade federal de segurança máxima, a ser determinada pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen). A saída dos presos do Rio foi considerada “necessária” para a garantia da segurança pública no estado e para evitar que sejam cometidos novos delitos, “vez que os acusados teriam, como argumentou o MP, ligações com suposta organização miliciana composta por policiais militares da ativa”.

O juiz determinou que bens móveis e imóveis em nome de Lessa e de Queiroz sejam apreendidos para garantir os recursos de indenizações, que podem ser pagas à família de Marielle, caso eles sejam condenados pelo crime.

O magistrado ainda citou, na sua decisão, um depósito de 100.000 reais, feito em dinheiro e na boca do caixa, na conta de Ronnie Lessa em 9 de outubro de 2018. Uma denúncia anônima telefônica, feita em outubro, relatou à Justiça que a morte de Marielle foi encomendada por 200.000 reais.

Dados do sigilo telemático de Lessa indicaram, ainda, que ele teria feito diversas buscas relacionadas ao crime e que manifestavam seu repúdio a determinados políticos e partidos à esquerda. Entre as informações que ele buscou, estão familiares do deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ), aliado de Marielle, a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e dirigentes da Anistia Internacional, entidade que cobra o esclarecimento do assassinato da vereadora.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)