Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Rompimento de dique em Campos obriga prefeitura a evacuar bairro com 4 mil pessoas

Barragem do Rio Muriaé rachou às 6h desta quinta-feira. Famílias estão sendo levadas para escolas e acampamentos. Há risco de outro rompimento, no Rio Paraíba do Sul, que pode alagar toda a cidade

Por Cecília Ritto 5 jan 2012, 10h10

O rompimento de um dique no município de Campos dos Goytacazes obriga quatro mil pessoas a esvaziar suas casas na manhã desta quinta-feira, no estado do Rio. A cidade é a maior da região Norte e, desde a terça-feira, sofre com inundações, trazidas pelos rios que passam por Minas Gerais.

A previsão do secretário de Defesa Civil de Campos, Henrique Oliveira, às 11h desta quinta-feira, é de que dentro de aproximadamente uma hora, o bairro de Três Vendas esteja submerso. “A água está subindo, vai inundar primeiro um pasto e, em seguida, alagar a comunidade de Três Vendas. Estamos com pessoal retirando as pessoas. Com a ajuda de Deus, conseguiremos retirar todas as pessoas e a maioria dos pertences”, disse Oliveira.

O pasto que neste momento está sendo inundado fica a 500 metros do bairro. O dique, que é formado por uma barragem por onde passa a rodovia BR-356, foi rompido às 6h desta quinta-feira. É a barragem na rodovia federal que impede a passagem da água do Rio Muriaé para a cidade. A BR-356 liga Belo Horizonte, em Minas, a São João da Barra, no estado do Rio.

Na região de Três Vendas, as casas foram construídas abaixo do nível do Rio, e por isso o nível da água sobe com muita rapidez. No verão de 2007 e 2008 Campos enfrentou o mesmo problema. O dique se rompeu e a região foi completamente alagada. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) reconstruiu o dique, e agora o rompimento ocorre no mesmo ponto.

“Da última vez, a localidade ficou três meses embaixo d’água. Agora, o problema deve durar, no mínimo, o mesmo período. Todo o bairro vira uma grande lagoa, só dá para enxergar o telhado das casas”, afirmou o secretário de Defesa Civil. Os moradores removidos estão sendo levados para escolas e acampamentos em áreas elevadas próximas do bairro. Há também o medo de que as residências sejam saqueadas.

A operação de remoção da população conta com homens das defesas civis estadual e municipal, do Exército, do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar. O governador do Rio, Sérgio Cabral, determinou o envio de duas aeronaves tripuladas por bombeiros, na manhã desta quinta-feira, para o bairro de Três Vendas. Os militares vão detectar as necessidades do local para que a Defesa Civil do estado possa tomar as providências.

Campos enfrenta, ainda, problema com outro rio, o Paraíba do Sul. O nível da água no Paraíba já esté em 11 metros. Caso a água atinja os 12 metros de elevação, outro dique próximo de Campos pode se romper, e toda a cidade ficará inundada.

Continua após a publicidade
Publicidade