Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

RJ: sem dinheiro, Polícia Civil pede doações a empresários

Corporação alega que pedido de socorro visa 'garantir a prestação de um serviço público que é essencial para a sociedade'

A Polícia Civil do Rio de Janeiro pediu a ajuda de empresas para a corporação enfrentar a crise financeira do Estado e garantir a continuidade de seus serviços. O anúncio do socorro foi feito no Diário Oficial na terça-feira. Por meio do programa Juntos com a Polícia, a instituição pede a doação de bens e serviços.

A corporação argumentou que a iniciativa busca “garantir a prestação de um serviço público que é essencial para a sociedade e com a qualidade que o cidadão merece, bem como em razão do atual cenário de contingenciamento vivenciado diante da crise do Estado”.

A crise deixou as delegacias sem serviços de limpeza, atendimento e manutenção. Também faltam itens básicos para o funcionamento, como tinta e papel para a impressão de documentos. No programa, a Polícia pede a doação de suprimentos de escritório, informática, materiais de higiene e limpeza. Também será possível a prestação de serviços, como a realização de pequenos reparos nas instalações das delegacias e coleta de lixo comum ou especial.

De acordo com o edital, a parceria da polícia com pessoas jurídicas de direito privado com fins lucrativos não terá qualquer contrapartida do órgão, “tendo como fundamento a responsabilidade social das empresas privadas”. Segundo a publicação, poderá participar do programa qualquer instituição com fins lucrativos ou empresa em funcionamento e que goze de regularidade legal e fiscal.

“(As empresas) serão chamadas para, voluntariamente, colaborarem com doações de bens e serviços para a Polícia Civil, contribuindo de forma imediata para a realização da Segurança Pública, tratada constitucionalmente como responsabilidade do Estado, mas dever de todos; e que, por fim, em observância aos princípios da publicidade/transparência, que exige visibilidade dos atos da administração, possibilitando seu controle e a livre participação de eventuais interessados”, diz o edital.

Em nota, a Polícia Civil informou que o Juntos com a Polícia é “um programa inovador, que tem como objetivo incentivar parcerias entre a Polícia Civil e empresas para viabilizar doações de bens e serviços para a instituição, contribuindo de forma mediata para a realização da segurança pública, tratada constitucionalmente como responsabilidade do Estado, mas dever de todos, e do bem-estar social”.

O projeto foi elaborado pela assessoria jurídica da Polícia Civil e recebeu parecer favorável da Procuradoria Geral do Estado. As empresas interessadas em participar do programa devem fazer contato com o Departamento-Geral de Administração e Finanças da Polícia Civil.

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Antonio Carlos Peludo

    Alguem acredita que não havera contra partida? Lembram da Julio Simões do Beltrame … Sem comentarios

    Curtir

  2. jair fernando possebon

    So aqui no Brasil mesmo, como deixam fazer uma propaganda dessas, dizer que a Policia que nos Defendem estar sem dinheiro, abre um caminho enorme para a criminalidade, agora e so corromper os policiais…

    Curtir

  3. Felipe Atoline

    Como assim? Todos já pagamos por isso, via impostos (altíssimos). Agora com essa “caridade estatal” alguns serão coagidos a pagar em dobro. O resultado? Tenebroso, no mínimo.

    Curtir

  4. Mauro Nobre Maschietto

    Ou seja, o PCC sabe financiar melhor suas ações do que o Estado.

    Curtir