Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Rio-Santos segue interditada por causa de deslizamento

Rodovia está bloqueada desde quarta; chuvas causaram transtornos no litoral

Por Da Redação 25 dez 2014, 10h45

A rodovia Rio-Santos segue interditada nesta quinta-feira na altura do município de São Sebastião, no litoral norte de São Paulo, entre os quilômetros 145 e 147, por causa de uma barreira de terra que deslizou sobre a pista. Segundo o Departamento de Estradas de Rodagem de São Paulo, ainda não há previsão de liberação da via. Um dos principais destinos turísticos da região, São Sebastião foi um dos municípios mais castigados pelas chuvas que atingiram o Estado desde segunda-feira.

O próprio prefeito da cidade, Ernane Primazzi, chegou a pedir aos turistas para não viajarem ao município até que a situação fosse estabilizada. A Defesa Civil do Estado calculou ao menos doze deslizamentos e setenta desabrigados. Diversas praias da região foram isoladas e muitas casas foram invadidas pelas águas dos córregos que transbordaram. A família do surfista Gabriel Medina, que mora em Maresias, uma das praias de São Sebastião, cancelou a festa de recepção ao campeão mundial programada para esta quarta, devido aos estragos provocados pelas chuvas. Além de São Sebastião, as cidades litorâneas de Santos e Cubatão também decretaram estado de atenção diante da possibilidade de deslizamentos.

A região de Campinas, no interior do Estado, também registrou danos com a passagem dos temporais. De acordo com a Defesa Civil, pelo menos 200 pessoas deixaram suas residências devido a enchentes. Foi decretado estado de atenção em sete cidades da região – Campinas, Monte Mor, Sumaré, Americana, Cosmópolis, Nova Odessa e Santa B��rbara d`Oeste.

Segundo o Climatempo, a previsão para esta quinta-feira é de calor e tempo estável, com a possibilidade de chuvas de menor intensidade. A frente fria, responsável pelos temporais dos últimos dias, está se dirigindo para o norte e dando lugar a uma massa de ar quente e seca, que deve aumentar as temperaturas e reduzir a umidade do ar nos próximos dias.

Leia também:

Nível do Sistema Cantareira sobe pelo 2º dia seguido

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Publicidade