Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Rio dá o primeiro passo para a derrubada da Perimetral

Túnel da Saúde faz parte da revitalização da Zona Portuária. Até 2016, mais dois túneis serão construídos para distribuir o trânsito que hoje se concentra no elevado e devolver ao Centro a vista da Baía de Guanabara

Por Da Redação 21 set 2011, 14h42

O Rio de Janeiro deu o pontapé inicial para a obra mais ousada que a cidade fará com vistas à revitalização da Zona Portuária. Começou nesta quarta-feira a construção do Túnel da Saúde, o primeiro de um conjunto de três, que permitirão a derrubada do Elevado da Perimetral, um mostrengo que começou a ser construído nos anos 1940. O prefeito do Rio, Eduardo Paes, esteve presente no canteiro de obras e iniciou, simbolicamente, o processo de escavação do túnel. “Isso era uma obra para durar 15 anos, como em cidades como Buenos Aires. Esse é o marco efetivo para a revitalização do porto”, afirmou Paes.

O projeto batizado de Porto Maravilha não fazia parte originalmente das instalações e obras viárias necessárias à Olimpíada de 2016, que se concentravam apenas na Barra da Tijuca. Com a mudança do projeto olímpico carioca, o conjunto de obras que vai devolver a vista do porto a uma parte do Centro da cidade tornou-se emblemática da nova cara com que o Rio pretende chegar a 2016. A previsão é de que os três túneis e a remodelação da Praça Mauá estejam prontos em 2015, um ano antes dos jogos.

O Elevado da Perimetral tem sete quilômetros de extensão, ligando os bairros do Caju à região da Praça 15, no centro do Rio. Sua construção foi feita em etapas, com objetivo de desafogar o trânsito da chegada ao Rio pela Avenida Brasil e permitir que a ligação entre as zonas Sul e Norte fosse feita sem passar pelo Centro. Ele dá acesso a pontos importantes da cidade, como a Ponte Rio-Niterói, a Avenida Brasil e o aeroporto Santos Dumont. Mas sempre foi alvo de discussões acaloradas por parte de arquitetos e urbanistas, que se dividiam entre os que a consideravam um mal estético necessário ao bem do trânsito e os que sempre quiseram devolver à cidade a vista do Cais do Porto e da Baía de Guanabara. O ex-prefeito do Rio Luiz Paulo Conde é um dos que defendem a demolição da Perimetral. Sua argumentação era justamente devolver à população a vista da Baía de Guanabara. Pesou contra a proposta o nó que o trânsito sofreria caso a via fosse colocada abaixo. Um dos prejuízos trazidos pela via foi a destruição de ruas e becos ainda da época da ocupação do morro do Castelo.

A obra do Túnel da Saúde será tocada pelo consórcio Porto Novo – uma parceria público-privada com a prefeitura -, que também será responsável por outras transformações na zona portuária. A derrubada da Perimetral, no trecho que vai da rodoviária Novo Rio ao mosteiro de São Bento, é a principal mudança da região, uma das que mais investimentos receberá. A ideia da prefeitura é atrair para a área, atualmente ocupada por construções precárias, empresas comerciais e do mercado financeiro, além de ampliar os investimentos culturais, nos moldes do que já acontece no Píer Mauá.

Continua após a publicidade
Publicidade