Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Réveillon: além do Rio de Janeiro, pelo menos 18 capitais cancelam a festa

Com a variante ômicron se espalhando por vários países e o temor de uma nova onda de infecção, prefeituras cancelam shows e queimas de fogos

Por Da Redação Atualizado em 4 dez 2021, 16h23 - Publicado em 4 dez 2021, 12h18

A preocupação com a nova variante do coronavírus, a ômicron, e uma possível nova onda de contaminação está fazendo com que várias cidades brasileiras cancelem as festas de Réveillon. A exemplo do Rio de Janeiro, que anunciou na manhã deste sábado, 4, a suspensão do evento que ocorreria na Praia de Copacabana e em vários pontos da orla, pelo menos outras 18 capitais já anunciaram que parte ou total das festas previstas também não ocorrerão mais. São elas: Aracaju, Belém, Brasília, Campo Grande, Cuiabá, Florianópolis, Fortaleza, João Pessoa, Maceió, Manaus, Natal, Palmas, Porto Alegre, Recife, Salvador, São Paulo, São Luís e Vitória.

Como aconteceu na capital fluminense, a maior parte das cidades vem tomando decisões relativas à festa de Ano Novo com base em seus comitês científicos, que orientam que se evite grandes aglomerações. Em São Paulo, embora os indicadores mostrem a queda nos casos de Covid-19, a prefeitura decidiu na última quinta-feira, 2, cancelar os festejos na Avenida Paulista. Em algumas cidades, como são os casos de Recife e Florianópolis, a programação de Réveillon não foi totalmente anulada: as queimas de fogos foram mantidas, mas os shows que estavam programados não acontecerão mais.

Em Brasília, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), que já havia anunciado a realização da festa de Réveillon este ano, também recuou e cancelou o evento. A tradicional festa de virada do ano no Aterro da Praia de Iracema, em Fortaleza, também não vai acontecer pelo segundo ano consecutivo. O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), também proibiu a realização de grandes eventos de fim de ano em todo o estado. A capital mineira, por sua vez, que não realiza comemorações de virada de ano desde 2015 para 2016, continuará sem eventos especiais organizados pelas autoridades municipais este ano. Em Curitiba, assim como nos últimos anos, também não haverá programação especial para brindar a chegada de 2023.

Classificada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como variante de preocupação, a ômicron já se espalhou por mais de 40 países. No Brasil, até o momento, há seis casos confirmados: três em São Paulo, dois no Distrito Federal e um no Rio Grande do Sul. O surgimento de uma nova variante coincide com uma nova de infecção pelo novo coronavírus na Europa.

Continua após a publicidade

Publicidade