Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Representante de Bento XVI pede perdão a vítimas de abusos

O representante do papa Bento XVI no 50º Congresso Eucarístico Internacional, que está sendo realizado em Dublin, teve uma reunião com vítimas irlandesas de abusos sexuais por parte do clero e pediu desculpas a elas pelo “grave pecado”, anunciou nesta quarta-feira a Igreja Católica.

O cardeal canadense Marc Ouellet, prefeito da Congregação para os Bispos, se reuniu durante duas horas com vítimas para que falassem com ele sobre os abusos que sofreram e sobre o impacto que essas ações tiveram sobre eles.

“A tragédia dos abusos sexuais a menores cometidos por cristãos, principalmente quando são membros do clero, é uma fonte de grande vergonha e de enorme escândalo”, disse Oullet, que também é presidente da Pontifícia Comissão para a América Latina, segundo um comunicado.

A Irlanda, país predominantemente católico, foi abalada nos últimos anos pelas revelações de uma série de investigações oficiais sobre os abusos cometidos por padres e as tentativas dos líderes da Igreja de abafar os casos.

A reunião ocorreu durante uma visita do legado pontífice a um dos principais lugares de peregrinação do país, o Purgatório de São Patrício, em Lough Derg, que fica em uma ilha do noroeste da Irlanda.

O cardeal Ouellet disse que o Papa pediu que ele fosse a Lough Derg “e implorasse o perdão a Deus pelas vezes em que o clero abusou de crianças, não apenas na Irlanda, mas em qualquer lugar na Igreja”.

“Venho aqui com a intenção específica de buscar o perdão de Deus e das vítimas pelo grave pecado dos abusos sexuais a crianças por parte de clérigos”, declarou.

“Aprendemos nas últimas décadas quantos danos e desespero esses abusos podem causar às milhares de vítimas. Também aprendemos que a resposta de algumas autoridades da Igreja a esses crimes muitas vezes foi inadequada e insuficiente para cessar esse comportamento, apesar das indicações no código do direito canônico”, acrescentou.

As vítimas de abusos fizeram uma manifestação no domingo na abertura do congresso eucarístico, que teve a participação de 10.000 peregrinos de mais de 120 países.