Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Recém-liberado pelo TSE, Maluf falta a diplomação

Oitavo candidato a deputado federal mais votado nestas eleições, ele alegou, por meio de seus assessores, que já tinha agendado um compromisso pessoal

Por Felipe Frazão 19 dez 2014, 11h30

Recém-liberado pela Justiça Eleitoral para voltar à Câmara em 2015, o deputado federal Paulo Maluf (PP) faltou ao primeiro compromisso do novo mandato, a cerimônia de diplomação dos eleitos por São Paulo.

Responsável por enquadrar Maluf na Lei da Ficha Limpa em setembro – decisão revertida na quarta-feira pelo Tribunal Superior Eleitoral -, o presidente do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, desembargador Antônio Carlos Mathias Coltro, entregou nesta sexta-feira o documento que consagra o resultado das urnas aos deputados federais, estaduais, senador, vice-governador e governador eleitos.

Leia também:

TSE livra Maluf de punição e libera novo mandato em 2015

Um dos nomes mais aguardados na Sala São Paulo, no Centro da capital paulista, Maluf não compareceu. Ele foi o oitavo mais votado dos setenta federais eleitos no Estado e líder de sua coligação (PP, PSD, Pros e PMDB), com 250.296 votos. A entrada de Maluf tirou uma cadeira do PSD, que estava até agora com o deputado Walter Ihoshi.

A assessoria de imprensa do deputado informou que ele já tinha outro compromisso pessoal agendado e não conseguiu desmarcar, por isso preferiu não comparecer. Também negou que o deputado, de 83 anos, estivesse com alguma complicação de saúde. Como o TRE não permite que outra pessoa retire o diploma na cerimônia, Maluf terá de buscar o documento na sede do tribunal a partir de 7 de janeiro.

Continua após a publicidade
Publicidade