Clique e assine a partir de 9,90/mês

PT usa tempo de TV de vereadores para campanha à prefeitura

Prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, é ignorado por candidatos da coligação do tucano José Serra na estreia na TV

Por Da Redação - 21 ago 2012, 14h23

Na estreia do horário eleitoral gratuito na televisão, o PT usou o programa de seus candidatos a vereador para fazer campanha para a eleição da prefeitura de São Paulo. Os postulantes do partido a uma vaga na Câmara Municipal de São Paulo pediram votos após a apresentação de boletim similar a um programa jornalístico, batizado de “Jornal para Renovar São Paulo”, em referência ao nome da coligação encabeçada pelo candidato petista a prefeito de São Paulo, Fernando Haddad.

Temático, o programa foi produzido nos moldes da campanha para prefeitura, com críticas à situação do transporte na cidade, destacando o bordão usando por Haddad “apagão nos transportes”. A apresentadora do programa, usando blazer vermelho – a cor do partido – foi até os bairros de M’Boi Mirim, na Zona Sul, e Cidade Tiradentes, na Zona Leste, onde foram ouvidos depoimentos de moradores. O candidatos a vereador da sigla ficaram em segundo plano.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva só foi citado por um candidato do PPL. Pela manhã, seu nome foi amplamente explorado nos programas de rádio dos candidatos petistas.

Leia também:

Continua após a publicidade

No rádio, PT tenta ‘colar’ candidatos a Lula e Dilma

Campanha na TV começa nesta terça para esquentar eleições

Em 8 anos, horário eleitoral custou R$ 4 bilhões à União

O PC do B, que está coligado com o PT apenas na chapa majoritária, usou seu tempo na televisão para apresentar apenas os três candidatos que considera ter chances de eleger: Netinho de Paula, Jamil Murad e Orlando Silva, ex-ministro do Esporte. “São Paulo pode ter dois ministros de Lula cuidando da cidade com Orlando Silva para vereador e Haddad para prefeito”, disse Silva.

Continua após a publicidade

Considerado puxador de voto dos comunistas, o candidato à reeleição Netinho de Paula (PCdoB), abriu sua inserção agradecendo pelos votos que recebeu na eleição de 2010, quando disputou uma vaga no Senado Federal. “Preciso da nossa galera”, disse ele na TV. Os outros partidos da coligação do PT, PP e PSB praticamente ignoraram Fernando Haddad, citando seu nome apenas uma vez ao longo do programa.

Pesquisa Datafolha divulgada nesta terça-feira mostra o candidato do PRB, Celso Russomanno, pela primeira vez na liderança das intenções de voto. De acordo com o levantamento, publicado pelo jornal Folha de S. Paulo, Russomanno tem 31% das intenções de voto, quatro pontos a mais do que José Serra, do PSDB, segundo colocado. Os candidatos, contudo, estão tecnicamente empatados, já que a margem de erro da pesquisa é de três pontos porcentuais, para mais ou para menos.

Marina – Candidata à Presidência da República em 2010, a ex-senadora Marina Silva apareceu na propaganda eleitoral de Ricardo Young, candidato do PPS a uma cadeira na Câmara Municipal de São Paulo. Há dois anos, ele foi candidato ao Senado pelo PV.

Os candidatos do PSDB seguiram a estratégia da campanha de José Serra, ressaltando projetos que por eles foram aprovados na Câmara. A ideia é dar destaque ao legado que estão deixando para a cidade. No entanto, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, fundador do PSD foi ignorado.

Continua após a publicidade

Suplemente da senadora Marta Suplicy, o vereador Antonio Carlos Rodrigues, candidato à reeleição pelo PR – partido coligado a Serra – afirmou que apoiou nos últimos anos a construção de novas unidades dos Centros Educacionais Unificados (CEU), vitrine da gestão Marta (2001-2004).

Os candidatos apoiados por Celso Russomanno usaram uma imagem do candidato do PRB, líder nas pesquisas eleitorais, durante todo o programa. O nome do ex-deputado foi repetido por cada um dos postulantes a uma vaga na Câmara Municipal.

O PMDB, de Gabriel Chalita, abriu o horário apresentando os candidatos a vereador pelo nome e número, sempre terminando a apresentação com a frase “Com Chalita Prefeito”. Os candidatos apareceram à frente de uma imagem do deputado. Soninha Francine, do PPS, Eymael, do PSDC, Paulinho da Força, do PDT, entraram no programa de vereadores para pedir votos para os seus candidatos. Levy Fidelix, do PRBT, pediu que os eleitores votem em sua filha, Lívia Fidelix.

Publicidade