Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Protesto trava trânsito da Zona Sul do Rio por quatro horas

Funcionários da Cedae bloquearam rua do Palácio Guanabara, onde exigiam audiência com o governador. Congestionamento se refletiu por toda a cidade

Os motoristas do Rio de Janeiro enfrentaram um dia de caos no trânsito na Zona Sul da capital, com reflexos no Centro e outras regiões próximas. Tudo decorrência de um protesto de funcionários da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae), que estão em greve e exigiam uma audiência com o governador Luiz Fernando Pezão.

O grupo bloqueou por cerca de quatro horas as duas pistas da Rua Pinheiro Machado, onde fica o Palácio Guanabara, sede do governo do Estado. O ato começou pouco depois do meio-dia e a via só foi liberada por volta das 16h, quando homens do Batalhão de Choque da Polícia Militar lançaram bombas de efeito moral contra os manifestantes. Ainda não se sabe como a confusão começou.

De acordo com o Centro de Operações da prefeitura, o congestionamento chegou ao bairro do Santo Cristo, na Zona Portuária. Mesmo duas horas após a dispersão, ainda havia trechos de lentidão por toda a região. A situação pode voltar a se complicar porque professores também em greve decidiram sair em passeata pelo Centro da cidade, interditando a Avenida Presidente Vargas, uma das principais.

Os funcionários da Cedae reivindicam reajuste total de 39,8%, participação nos lucros, realização de concursos públicos e suspensão das demissões. A categoria conseguiu agendar uma reunião com o presidente da Cedae, Wagner Victer, para a próxima segunda-feira. Na terça, os trabalhadores farão assembleia para discutir o que for proposto no encontro.

Leia também:

Funcionários da Cedae entram em greve no Rio

Professores decidem manter greve no Rio

(Com Estadão Conteúdo)