Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Protesto fecha acesso à ponte Rio-Niterói

Principal ligação entre as duas cidades ficou interditada por mais de uma hora, devido à manifestação que atraiu milhares de pessoas em Niterói

Por Da Redação 19 jun 2013, 19h36

Um dia antes de mais uma manifestação organizada no Rio de Janeiro, milhares de pessoas saíram às ruas em Niterói também contra o aumento das tarifas de ônibus na cidade da Região Metropolitana. O protesto, que reuniu cerca de 10.000 pessoas de acordo com a NitTrans, levou a Polícia Rodoviária Federal (PRF) a fechar todos os acessos à Ponte Rio-Niterói.

A interdição durou mais de uma hora e partiu de uma decisão tomada para “preservar a segurança e integridade” de todos os que estavam na via, informou a PRF. Algumas pessoas que seguiam em ônibus, preferiram descer e continuar o percurso a pé. Já os motoristas tiveram de retornar ao Rio de Janeiro.

Em Niterói, o clima ficou tenso. A Tropa de Choque foi acionada e usou balas de borracha e bombas de efeito moral para conter alguns manifestantes que insistiam em seguir para a ponte. Alguns chegaram a ser presos. Os mais pacíficos – e em maior número – se concentravam em frente à Câmara de Vereadores.

Em outras vias da cidade, o cenário era caótico. Lixo e outros objetos foram incendiados. Os vândalos também colocaram fogo em um ônibus, depois de tentar tombar o veículo – sem sucesso. A estação das barcas foi invadida, na Praça Arariboia, também foi invadida e teve a operação suspensa por alguns minutos.

Reajuste – Durante a manifestação, o prefeito Rodrigo Neves divulgou a redução da tarifa de ônibus, que volta ao valor de 2,75 reais – o anúncio foi feito quase que simultaneamente ao do prefeito Eduardo Paes, que também cortou os 20 centavos de aumento concedidos no último dia 1º.

Leia também:

Leia também: São Paulo e Rio cedem, reduzem tarifa de transporte e pedem diálogo

Continua após a publicidade
Publicidade