Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Protesto de motoristas de vans tumultua a Barra da Tijuca

Grupo é contra a limitação de circulação determinada pela prefeitura para ordenar o trânsito. Engarrafamento afeta o Recreio dos Bandeirantes, São Conrado e Jaracepaguá

Por Da Redação 27 nov 2013, 10h41

Um protesto de motoristas de vans, contrários às restrições de circulação determinadas pela prefeitura do Rio, causa um grande congestionamento nas vias da Barra da Tijuca na manhã desta quarta-feira. O ato começou com cerca de 40 vans bloqueando uma parte da Avenida das Américas – a principal do bairro – na altura do BarraShopping. Rapidamente o trânsito ficou engarrafado com reflexos nos dois sentidos da via.

O protesto se desloca lentamente em direção ao Recreio dos Bandeirantes, com paradas na pista para a encenação de um motorista em um caixão. O grupo cobra ação do Ministério Público contra as regras criadas pela prefeitura para ordenar o trânsito. Em outras ocasiões, motoristas de vans tentaram acuar o prefeito Eduardo Paes com um protesto que deu nó no trânsito do Centro e da Zona Norte.

O protesto já passou por São Conrado e no momento afeta, além da Avenida das Américas, a Ayrton Senna, Lúcio Costa, Linha Amarela e vias de bairros próximos, como Jacarepaguá e Recreio.

A região da Barra da Tijuca foi a mais recente incluída na restrição à circulação de vans. O ordenamento do trânsito começou pela Zona Sul e pelo Centro, com objetivo principal de retirar veículos das ruas e usar as vans como transporte complementar, alimentando as linhas de ônibus, trens e metrô. Até o ano passado, as vans atuavam livremente, e faziam uso dos pontos de ônibus ou paravam à vontade, criando pontos clandestinos que tumultuavam o tráfego.

Trens – A manhã dos usuários de transporte coletivo foi tumultuada no Rio. Um trem de passageiros descarrilou na saída da estação Engenho de Dentro por volta das 8h20. A locomotiva, que seguia de Santa Cruz para a Central do Brasil, teve sua viagem interrompida e os passageiros foram retirados do vagão por funcionários da concessionária Supervia. Ninguém se feriu no local. Segundo a empresa, técnicos já foram mobilizados para fazer os devidos reparos e liberar a linha. Os trens do ramal Santa Cruz, na qual ocorreu o acidente, circulam com atraso médio de 15 minutos.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade