Clique e assine a partir de 9,90/mês

Protesto contra Temer segue para a zona oeste de SP

Grupos contrários ao impeachment de Dilma Rousseff agora pedem por novas eleições

Por João Pedroso de Campos - Atualizado em 4 set 2016, 19h23 - Publicado em 4 set 2016, 17h53

Milhares de manifestantes contra o impeachment estão caminhando pela Avenida Rebouças, Zona Oeste de São Paulo,  rumo ao bairro de Pinheiros. Eles fazem um protesto pacífico: carregam bandeiras vermelhas da CUT e do PT, tocam instrumentos musicais e fazem cantorias. No meio do trajeto, gritam palavras de ordem. A mais recorrente é o já tradicional “fora Temer”. Essa é a sexta manifestação contra o governo do PMDB, que também pede nova eleição para presidente e ergue cartazes de “Diretas já”.

Estão encabeçando a passeata o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) , o deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) e o candidato a vereador em São Paulo, Eduardo Suplicy. A candidata a prefeita de São Paulo, Luiza Erundina (PSOL), e a atriz Letícia Sabatella também compareceram. A Polícia Militar ainda não fez um cálculo do número de pessoas que estão nas ruas de São Paulo. São esperados 50 000.

Os manifestantes foram convocados pelas redes sociais pela Frente Brasil Popular – formada por movimentos como Central Única dos Trabalhadores (CUT) e Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) – e pelo grupo Povo Sem Medo, que reúne mais de 30 movimentos sociais, como o Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST).

A concentração começou por volta das 15h em frente ao Museu de Arte de São Paulo (Masp), mas a passeata só começou por volta das 18h. Assim que a policiais da Tropa de Choque se posicionaram para dar segurança aos prédios públicos, houve vaia. Um dos manifestantes atirou uma lata de cerveja em direção aos policiais, que levantaram os escudos.

Continua após a publicidade
Publicidade