Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Professores marcam assembleias para encerrar greves

Educadores das redes municipal e estadual deverão votar o fim da paralisação quinta e sexta-feira. O Sepe considerou positivo o acordo assinado no STF

Professores das redes estadual e municipal do Rio de Janeiro realizam assembleias nesta quinta e sexta-feira, respectivamente, para definir os rumos das greves iniciadas no dia 8 de agosto. A expectativa é de que seja aprovado o fim das paralisações, para que as aulas possam ser retomadas por completo na próxima segunda-feira. O acordo foi alcançado após reunião de conciliação convocada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) na noite de terça-feira, com a participação do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe), da Prefeitura do Rio e do governo do estado.

Leia também:

Leia também: STF anuncia acordo para encerrar greve dos professores no Rio

O Sepe avaliou o encontro como positivo. “Além de garantir a devolução dos valores descontados e extinguir com os processos administrativos contra os professores que fizeram greve, ele possibilitou a criação de um grupo de trabalho para discutir temas fundamentais, como a garantia da reserva de 1/3 da carga horária para o planejamento das aulas”, disse ao site de VEJA Marta Moraes, coordenadora geral do sindicato.

Entre os compromissos assumidos pelo governo do estado está a promessa de análise de reajuste salarial a partir de fevereiro de 2014. Não houve, portanto, avanço em relação ao atual aumento concedido de 8%. Na rede municipal, foi mantido o reajuste de 15% já concedido. Um novo calendário escolar será definido para que os alunos tenham a reposição das aulas perdidas. O ministro Luiz Fux disse que se a greve não for suspensa, os professores “não poderão mais contar com a colaboração” do STF.

Leia também:

‘A greve de professores acabou na prática’, afirma Paes

Claudia Costin: “Estão fazendo uma leitura errada do Plano de Cargos e Salários”

Sindicato dos professores do Rio é reprovado em matemática