Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Primeiros indiciamentos pela suposta extorsão da herdeira da L’Oreal

A justiça francesa realizou os primeiros indiciamentos do caso Liliane Bettencourt, uma das mulheres mais ricas da França, herdeira do império de cosméticos L’Oreal, que foi presumidamente vítima de abuso de confiança.

O fotógrafo François-Marie Banier, ex-amigo de Bettencourt, e seu companheiro, Martin d’Orgeval, compareceram nesta quarta-feira perante o juiz, enquanto a polícia prendia Patrice de Maistre, ex-administrador da fortuna da milionária de 89 anos, no aeroporto de Paris Charles-de-Gaulle.

Banier e D’Orgeval, que passaram duas noites na prisão, são acusados, entre outras coisas, por fraude, abuso de confiança, lavagem de dinheiro e abuso de pessoa incapaz por causa dos presentes recebidos de Bettencourt a partir de 2006.

Banier recebeu presentes no valor de 103 milhões de euros (incluindo um seguro de vida de 80 milhões de euros e 9,9 milhões de euros em obras de arte), enquanto D’Orgeval recebeu 23 milhões de euros, segundo informações do jornal Le Monde e da rádio RTL.

Os dois afirmam que os presentes foram dados voluntariamente por Bettencourt, uma versão que entra em conflito com um relatório médico que determinou em junho passado que Liliane Bettencourt sofre de Alzheimer “em um estado moderadamente severo”.

Os presentes recebidos nestas condições são considerados extorsão.

Banier e D’Orgeval são os primeiros indiciados neste caso, um ano depois do inicio das investigações.