Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Prefeitura garante que restrição a caminhões aumenta velocidade na Marginal

Apesar disso, no segundo dia em que vigoraram as novas regras, a cidade registrou 159 quilômetros de lentidão no período da manhã

A Secretaria Municipal de Transportes (SMT) espera ter um ganho de cerca de 20% na velocidade média dos veículos que circulam pela Marginal Tietê com a restrição do horário de circulação de caminhões pela via. Apesar disso, nesta terça-feira, segundo dia em que vigoraram as novas regras, a cidade registrou o recorde de congestionamento do ano para o período da manhã. Às 11 horas, eram 159 quilômetros de lentidão – 14 deles só na Marginal Tietê.

Desde esta segunda-feira os caminhões estão proibidos de andar pela Marginal das 5h às 9h e das 17h às 22h, de segunda a sexta-feira e, aos sábados, das 10h às 14h. Segundo Norival de Almeida Silva, presidente do Sindicato dos Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens do Estado de São Paulo (Sindcam), a restrição deu origem a uma paralisação que mobilizou entre 80% e 90% dos veículos que carregam combustíveis na capital. Com isso, um em cada três postos da cidade já sofre com a falta de combustível.

Em nota, a SMT declarou “que repudia veementemente o movimento de greve de sindicatos ligados ao setor de transportes que visa prejudicar o abastecimento de combustível da cidade”. Segundo a secretaria, os sindicatos que incitam a greve e tentam marcar posição contra as novas regras de tráfego sempre encontraram um canal aberto com a SMT. “Há praticamente quatro meses eles estão sendo avisados que as novas medidas entrariam em vigor”, explicou a secretaria. “Neste período, foram realizadas reuniões semanais com os representantes de todas as categorias envolvidas e, inclusive, adiou a data do início da fiscalização do novo horário de circulação na Marginal Tietê para que os caminhoneiros pudessem se adequar às medidas”.

Silva confirma as conversas, mas alega que as reivindicações dos caminhoneiros não foram contempladas. “Se os caminhões não puderem circular pela Marginal Tietê antes das 9h e depois das 17h, só teremos 8 horas para entrar na cidade, fazer uma carga ou uma descarga e sair da cidade”, observa Silva. “Isso inviabiliza o nosso trabalho. Gasta-se cinco horas apenas para fazer uma carga ou descarga”. O Sindcam propõe suspender a restrição de horários no período da manhã.

A SMT também informou que encaminhou à Polícia Militar um pedido para reforçar a segurança dos caminhoneiros que querem manter o fornecimento do produto e estão sofrendo ameaças de terem seus veículos depredados. A implantação da restrição, de acordo com a secretaria, faz parte de um conjunto de medidas para melhorar a circulação do trânsito e diminuir os índices de poluição na cidade. “Atualmente, as maiores capitais do mundo impõem regulamentações para organizar o tráfego de caminhões em suas áreas urbanas”, ressaltou a nota.

Uma pesquisa realizada pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) detectou que, de todos os caminhões que circulavam pela via, mais de 70% tinham outra cidade como destino. Atualmente, a velocidade média dos 1,2 milhão de veículos que trafegam pela Marginal Tietê é de 29,8 Km/h no pico da manhã.